Roberto Justus escancara machismo em entrevista à revista Veja

Justus também falou sobre o nascimento da nova filha com Ana Paula Siebert
Justus também falou sobre o nascimento da nova filha com Ana Paula Siebert
Por Kelly Lima

Roberto Justus é um homem muito bem-sucedido, que construiu um império financeiro e acabou indo parar nas telinhas através do reality show ‘O Aprendiz’, em 2004, na Record. Seu sucesso não se limita aos mundos dos negócios, não, isso não! O empresário também é conhecido por sua lista de ex-esposas, todas mulheres bonitas, algumas bem famosas do público em geral. Contudo, apesar de ter vivenciado vários relacionamentos, o investidor parece ter aprendido pouco sobre como controlar o seu machismo e ego exacerbado. Em entrevista à Veja, Justus fez algumas declarações misóginas, refletindo um patriarcado defasado nos tempos de hoje.

Durante a entrevista, o apresentador falou sobre a chegada da velhice, o nascimento de sua nova filha com a influencer Ana Paula Siebert e comenta sobre seus relacionamentos com as ex-mulheres, momento em que começa a soltar pérolas machistas. Ao ser indagado sobre a convivência com as antigas, ele cita que manter a guarda compartilhada é uma boa solução e dispara: “Meus filhos enfrentaram separações, mas nunca viram os pais brigando. Eu sempre falo para os caras: não cospe no prato que comeu”. Mais à frente ele continua com certa arrogância: “Eu tenho a capacidade de persuadir minhas ex quando preciso de algo delas”.

Roberto Justos também não titubeou ao dizer que procura a “grama do vizinho” para “pastar” quando percebe que seus relacionamentos estão começando a esfriar. Para ele, mulher precisa estar com a aparência impecável para esperar o marido em casa: “A mulher não pode esquecer de se arrumar quando o marido estiver chegando. Depois de casados, ela acha que não precisa mais, e aparece toda de bobes no cabelo, toda desleixada”.

Ao comentar sobre a atual esposa, ele afirma que gosta que ela seja útil: “Se não fosse, não daria certo. Uma embalagem bonita – e ela é muito bonita – acaba com o tempo”. Para o empresário, a esposa pode trabalhar, mas não deve abrir mão da força masculina, pois o mesmo seria sinônimo de proteção. Ele ainda revelou que ao conhece-la listou regras as quais Ana Paula deveria seguir para que pudessem dar certo. “Ela aceitou e começamos a namorar”, disse.

0
0
0