Nova história de Death Note é lançada e traz Donald Trump como antagonista

Capa da nova edição de Death Note.
Capa da nova edição de Death Note.
Por Kelly Lima

Hoje em dia é difícil encontrar um jovem ou até mesmo um adulto que não saiba o que é um mangá ou que pelo menos tenha ouvido falar despretensiosamente. Os quadrinhos japoneses tomaram conta do ocidente e muitos títulos caíram no gosto do público em geral, ficando extremamente populares, principalmente quando tem suas histórias adaptadas para animações, também conhecidas como animes. Death Note é um dos títulos mais conhecidos e até chegou a ganhar filmes, como o exibido pela Netflix. Recentemente, a obra ganhou uma nova trama em um one-shot (edição única), que até conta com a participação do presidente dos Estados Unidos da América.

A nova edição do mangá é escrita pelo mesmo autor da obra original, Tsugumi Ohba e ilustrada por Takeshi Obata. O enredo se passa alguns anos após os acontecimentos que finalizaram o arco de Light Yagami, o Kira. Entediado e a procura de diversão, o shinigami Ryuk procura um novo portador para o Death Note. O quadrinho especial tem 87 páginas e traz um protagonista inédito chamado Minoru Tanaka. Diferente do seu antecessor, o jovem não se preocupa em criar um novo mundo de acordo  com suas ideologias ou senso de justiça, na realidade, ele está interessado em ganhar muita grana e por isso coloca o caderno amaldiçoado à venda.

Presidente norte-americano aparece como vilão.
Presidente norte-americano aparece como vilão.
Presidente norte-americano aparece como vilão.

Entre os interessados pelo objeto e os poderes que o acompanha, se encontram grandes líderes de nações, inclusive dos EUA. Não é citado o nome, mas o personagem é visivelmente inspirado Donald Trump, atual governante desse país no mundo real, e que oferecerá a bagatela de US$ 500 bilhões. Contudo, governo americano não é o único interessado. China e Japão também entram no páreo e a maior nação do mundo se vê obrigada a oferecer uma quantia absurda de US$ 1 quadrilhão pelo caderno.

Sabendo do risco que seria  deixar o Death Note nas mãos de governantes, o shinigami intervém na compra atrapalhando as ambições do pseudo Trump e do jovem Minoru, que não vai mais poder contar com a grana negociada. Assim, o caderno volta para a mão de Ryuk, que continua com a busca por alguém que satisfaça suas expectativas. Para saber todo o resto da trama, só acompanhando o mangá, queridos! Vale a pena conferir. O mesmo está bem interessante e foi muito elogiado no Japão. 

Ryuk e Minoru.
Ryuk e Minoru.
Ryuk e Minoru.
2
1
0