“Em Nome de Deus” estreia na Globo e traz relatos perturbadores das vítimas de João de Deus

 'Em Nome de Deus' será dividida em seus episódios.
'Em Nome de Deus' será dividida em seus episódios.
PorKelly Lima24/06/2020 00h09

Por muitos anos, João Teixeira de Faria, mais conhecido como João de Deus, foi considerado um grande médium, respeitado e muito requisitado dentro da comunidade espírita. O escândalo envolvendo acusações de abuso sexual, que culminou na sua prisão, deixou muita gente chocada. Dia após dia o número de vítimas cresciam e os relatos eram surpreendentes. Anos após o ocorrido, a Globo lança uma série de seis episódios, em formato de documentário, onde dá detalhes da investigação e abre espaço para o relato das vítimas, que são no mínimo perturbadores.

A obra levou 18 meses até alcançar o produto final idealizado por Pedro Bial, que também participa como condutor do mesmo, e Camila Appel, roteirista. Foram meses de muita pesquisa e dedicação para contar não só sobre os abusos, mas sobre como o médium levava a vida antes de ser desmascarado em dezembro de 2018 por Zahira Mous, uma holandesa que se tornou vítima de João de Deus. “Quando você começa a cavar um túnel, você vai descobrindo novos caminhos e a história vai crescendo”, comentou o apresentador sobre o trabalho investigativo que se compacta no documentário “Em Nome de Deus” que estreia nesta terça-feira, 23, no Globoplay.

João de Deus foi condenado a 19 anos de prisão.
João de Deus foi condenado a 19 anos de prisão.
João de Deus foi condenado a 19 anos de prisão.

A série será dividida em seis episódios e trará o máximo de informação sobre o médium, iniciando na infância em Itapaci, em Goiás, até o derradeiro momento de sua prisão acusado de assediar e abusar de várias mulheres durante sessões espíritas. Contudo, o que mais chama atenção no projeto são os depoimentos de sete vítimas, que criaram coragem e resolveram mostrar o rosto diante das câmeras para contar suas histórias.

Vítimas de João de Deus se reúnem para contar suas trágicas experiências com o médium
Vítimas de João de Deus se reúnem para contar suas trágicas experiências com o médium
Vítimas de João de Deus se reúnem para contar suas trágicas experiências com o médium

O grupo é formado por Zahira Mous, a primeira a denunciar os crimes, uma advogada, uma fisioterapeuta, a filha do médium, uma atriz, uma professora e uma costureira. Elas nunca haviam se visto, não têm nada em comum, a não ser o fato de terem sofrido pérfidas injúrias sexuais nas mãos de João de Deus. Elas se reúnem pela primeira vez e forma uma roda no mesmo estúdio onde, em 2018, Zahira havia contado os abusos à Pedro Bial, no programa “Conversa Com Bial”.

Reunidas em uma roda, as sete mulheres colocarão para fora toda sua angústia e sofrimento deixados pelos episódios de violência sexual sofridos no passado. Os relatos são fortes, será difícil não se revoltar com o agressor e se sensibilizar com a dor das vítimas. Pensando em trazer um ambiente mais cômodo, mulheres operadoras de câmeras foram convidadas para as gravações, que duraram dois dias.

“Em Nome de Deus” estreia no Globoplay, logo após Aruanas, mas também terá exibição no Canal Brasil, a partir do dia 24 de junho, às 20h50. A série é original e dirigida por Felipe Awi, Monica Almeida, Gian Carlo Bellotti e Ricardo Callil.

+Globoplay

0
2
0
Sobre o autorKelly Lima
Web designer por curiosidade, Desenhista por amor, Gestora de RH por teimosia, acadêmica de Geografia por sorte e redatora nas horas vagas. Twiiter: Kelly Nivelly (@KNivelly)