Kalil repudia aglomeração dos torcedores do Atlético-MG em BH

O prefeito de Belo Horizonte se responsabilizou pelo episódio de ontem e afirmou que o Atlético-MG 'não passou no teste'
O prefeito de Belo Horizonte se responsabilizou pelo episódio de ontem e afirmou que o Atlético-MG 'não passou no teste'
Marcos Henderson
PorMarcos Henderson

Apesar dos golaços registrados na vitória do Atlético-MG sobre o River Plate na última quarta-feira (18), o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), repudiou as cenas de aglomeração dos torcedores ao redor do Mineirão antes da partida pela Copa Libertadores. Assustado, Kalil disse que os atleticanos não passaram no "teste" e que as cenas não deverão se repetir futuramente. 

O prefeito de BG aproveitou para elogiar o desempenho do Atlético-MG, que contou com um gol espetacular de Matías Zaracho, que cravou a bola na rede de bicicleta após um cruzamento certeiro de Hulk. No entanto, ele não deixou de criticar a postura dos torcedores, que se reuniram em uma grande aglomeração, muitos sem utilizar máscara. 

"Do jeito que está não vai ter, não. Isso foi um acerto entre o Mineirão e o Atlético. Primeiro, foi bom o resultado, todo mundo sabe, nunca escondi meu coração atleticano para ninguém, mas quando eu vi aquela cena no Mineirão eu desesperei, ontem mesmo entrei em contato com o secretário de Saúde [Jackson Machado]", disse Kalil em entrevista ao Bom Dia Minas, na manhã desta quinta-feira (19).

Em seguida, o prefeito de BG pede para a população compreender a necessidade de cuidados, mesmo com o aumento do índice de vacinação e a diminuição da ocupação de leitos destinados a casos de Covid-19. "A gente quer melhorar, quer ajudar, fazer tudo para melhorar, para compensar tudo o que todo mundo passou, mas quem pode colaborar não colabora", reclamou. 

"Não foi isso que foi combinado, eu vi torcida organizada lá que, pelo preço do ingresso, não poderia estar lá, e eu não tenho o menor receio de voltar tudo para trás. Estão enganados quem acha que 'é o Atlético, ele não vai fazer'. Não vai fazer, uma ova. Fizeram um desaforo e um desrespeito ao prefeito de Belo Horizonte", esbravejou Kalil. 

O Cruzeiro, que ainda enfrenta situação delicada na série B do Campeonato Brasileiro, também terá uma chance de jogar com público na partida contra o Confiança, na próxima sexta-feira (20), e o prefeito já deixou claro que irá conversar com os dirigentes do clube para não permitir que o mesmo episódio de ontem se repita. 

Apesar das críticas, Kalil se responsabilizou pela situação e se auto-avaliou como burro por acreditar que os torcedores do Galo cumpririam sua parte no acordo. "Não estou jogando no colo de ninguém, porque o prefeito burro é que aceitou que eles iam cumprir o compromisso que eles tinham com a prefeitura", disse o prefeito de BH, revoltado.

Comentários

O que você achou?
0GosteiGostei
0HahaHaha
0TristeTriste
0DetesteiDetestei
0AmeiAmei
0AffAff