Diário 24 Horas

CNI sugere aos candidatos mudança no reajuste do mínimo

CNI sugere aos candidatos mudança no reajuste do mínimo
Diário 24 Horas
PorDiário 24 Horas
Entre as propostas elaboradas pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) para os candidatos à Presidência da República está a alteração na regra de reajuste do salário mínimo. A proposta da entidade é de que o reajuste seja feito com base na inflação do ano anterior e na variação do PIB per capita de dois anos anteriores.

Nesta segunda-feira, 28, a CNI apresentou o resumo do que irá levar à presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, ao candidato do PSDB, Aécio Neves, e ao candidato do PSB, Eduardo Campos, em encontros realizados com empresários na quarta-feira, 30. No total, são 42 documentos sobre temas considerados relevantes para a indústria, com propostas como a alteração do mínimo.

"Se olharmos em perspectiva, vemos o crescente consenso empresarial no Brasil, a visão comum de estratégia para o País", comentou o diretor de Políticas e Estratégia da CNI, José Augusto Fernandes.

Na área tributária, a CNI, por exemplo, pede o fim da cumulatividade de impostos sobre circulação de mercadorias e serviços, a unificação de tributação de IPI, PIS/Pasep, ICMS Cofins, ISS e Cide-Combustíveis. Além disso, sugere uma simplificação na tributação sobre a renda. Nos cálculos da CNI, os impostos aumentam em 10,6% o valor de um investimento do Brasil.

Sobre a situação fiscal, a CNI sugere a substituição da meta de superávit primário por uma "regra flexível de monitoramento das contas públicas". A ideia é que seja adotado indicador "ajustado ao ciclo econômico e líquido de receitas não recorrentes". "Estamos mostrando que, para a indústria, as políticas macroeconômicas não são indiferentes", disse Fernandes.

Só no caderno de infraestrutura, a CNI compila 13 sugestões aos presidenciáveis, como o aumento da participação do setor privado por concessões e parcerias público-privadas e a construção de um banco de projetos para "aprimorar e acelerar o processo de licenciamento das obras".

ComentáriosO que você achou?
Política
Últimas