Ciclofaixas em SP: Uber é a única a apresentar proposta para operar aos domingos e feriados

As ciclofaixas estão sem operar desde 1º de setembro
As ciclofaixas estão sem operar desde 1º de setembro

A cidade de São Paulo organiza desde 2009 o programa Ciclofaixa de Lazer, onde é reservado uma faixa de trânsito para bicicletas aos domingos e feriados em 117 km de vias ao longo da cidade. Todavia, desde 1º de Setembro de 2019, as ciclofaixas estão sem operar.

Na tentativa e voltar a operar, a prefeitura abriu a proposta pública para as empresas interessadas, mas para a surpresa dos envolvidos, apenas a empresa de transporte por aplicativo Uber apresentou uma proposta para administrar as ciclofaixas especiais. Os envelopes com as propostas foram abertos nesta segunda-feira (17) e somente a Uber manifestou interesse na atividade.

Anteriormente, o patrocínio era da Bradesco Seguros, responsável por bancar os cones, funcionários em todos os cruzamentos e os mecânicos. A parceria foi interrompida no dia 25 de agosto de 2019. 

Assim, a prefeitura abriu, em caráter de emergência, a concorrência para operar as ciclofaixas e anunciou que as ciclofaixas voltariam a operar ainda em novembro. Entretanto, as empresas postulantes não se adequaram.

O novo edital atendido somente pela Uber prevê a reativação das ciclofaixas por 62 dias, durante o ano de 2020. Além disso, o custo estimado é de R$ 22,2 milhões, cerca de R$ 360 mil por domingo ou feriado. A proposta está passando por avaliação técnica da Secretaria Municipal de Transportes e da CPPU (Comissão de Proteção à Paisagem Urbana).

No momento, as faixas da cidade de São Paulo seguem inoperantes ou sem toda a sinalização adequada para os domingos ou feriados.

Leia também