Escola em SP coloca alunos em quarentena por coronavírus

De acordo com o Ministério da Saúde, apenas medidas preventivas de higiene devem ser tomadas
De acordo com o Ministério da Saúde, apenas medidas preventivas de higiene devem ser tomadas

Contrariando o Ministério da Saúde, a escola Pueri Domus, em São Paulo, decidiu colocar em quarentena seus alunos que tenham viajado a um dos 16 países onde foram detectados casos do novo coronavírus, SARS-CoV-2. A quarentena de 15 dias aos alunos foi informada através da direção do colégio.

Em comunicado, o colégio solicita que seja avisado nessas situações para que possa orientar as atividades à distância, sendo estas medidas válidas até mesmo para os que não apresentarem sintomas.

Ainda, a rede Pueri Domus diz que esta foi uma medida preventiva, orientando a sua comunidade escolar em como proceder caso alunos e colaboradores tenham visitado os países listados. Além disso, reforça que não se trata de uma determinação e que nenhum aluno ou colaborador foi o ou será barrado nas unidades.

A ação adotada pelo colégio Pueri Domus contraria as medidas adotadas pelo Ministério da Saúde, sendo criticada por infectologistas e pelo próprio secretário do ministério que disse “Parece que estamos na idade média, quando os países tinham os lazaretos. Fazer qualquer medida contra um país específico é, no mínimo, irracional, pois não vai impedir a introdução da doença caso a origem não esteja na orientação da escola”. O infectologista David Uip complementa: “Se isso vira moda entre alunos de escolas, o que vai acontecer com todas as outras atividades, como bancos e indústria? As condutas para o enfrentamento da doença são hierarquizadas e devem ser atribuições do Ministério da Saúde”.

Outras escolas no estado estão reforçando medidas de prevenção com a nova doença. O Colégio Presbiteriano Mackenzie, por exemplo, reforçou a presença de álcool em gel nos corredores, banheiros e áreas de alimentação, além de fixar cartazes de campanha contra viroses.

No momento, o Estado de São Paulo analisa 136 casos suspeitos, com dois confirmados. Nesta semana, de 2 a 6 de março, Governo de São Paulo irá mobilizar as 5 mil escolas e os 3,4 milhões de estudantes da rede estadual de São Paulo em ações de prevenção ao coronavírus.

Dicas de prevenção:

– Cubra a boca e nariz ao tossir ou espirrar;

– Utilize lenço descartável para higiene nasal;

– Evite tocar mucosas de olhos, nariz e boca;

– Não compartilhe objetos de uso pessoal;

– Limpe regularmente o ambiente e mantê-lo ventilado;

– Lave as mãos por pelo menos 20 segundos com água e sabão.

Comentários

Mais SP