Maratona Adam Sandler na Warner divide opiniões; Confira a lista dos melhores filmes do ator

Ator ainda divide opiniões dos fãs de cinema, mas acumula títulos de boa qualidade.
Ator ainda divide opiniões dos fãs de cinema, mas acumula títulos de boa qualidade.
Marcos Henderson
PorMarcos Henderson

Não há como negar: Adam Sandler é uma figura ambígua nos cinemas. Inúmeros filmes estrelados pelo ator nos dão uma visão completamente errônea do que ele, de fato, é capaz de fazer, refletindo comentários bastante divididos sobre suas qualidades entre os fãs da chamada sétima arte. Se é polêmico, é lucrativo, e exatamente por isso, a Warner Channel anunciou uma maratona de filmes protagonizados por Adam Sandler na grade do canal, iniciando os trabalhos com a comédia "Afinado no Amor" (1998) no próximo domingo (19), um belo dia para assistir aos clássicos - ou "pérolas" - de Sandler. 

Além deste, ainda será exibido "Como se Fosse a Primeira Vez" (2004), "Click" (2006), "Zohan: Um Agente Bom de Corte" (2008), e "Esposa de Mentirinha" (2011). O especial começa às 12h20, e apesar da divisão de opiniões deve garantir uma audiência satisfatória para a Warner, que aposta na popularidade e na própria divisão de opiniões em relação ao astro que gerou expectativa para uma possível indicação ao Oscar 2020 pela atuação em "Joias Brutas" (2019), mas foi ignorado pela Academia. 

Este que vos fala tem uma história de amor e ódio pelos longas estrelados por Adam Sandler, e também concorda com várias das críticas ao ator, mas também tem suas ressalvas. O motivo? Pare para analisar os roteiros de alguns filmes - até os "pastelões" - do ator, e perceba o quão criativo ele pode ser em alguns momentos, até mesmo no terrível "Zohan", que mostra um agente militar de alto nível, considerado uma lenda israelense, que finge a própria morte para viajar aos Estados Unidos e arriscar tudo para tornar o sonho de virar cabeleireiro realidade, em uma aventura também responsável por mensagens de tolerância e respeito escondidas atrás de absurdos que vão além do "sem noção" no filme. Em determinados momentos, por exemplo, israelenses e palestinos se juntam e declaram que, aos olhares dos norte-americanos, são todos terroristas e ameaças à civilização. 

Tudo isso para fornecer à lista seguinte o contexto ideal. Confira a lista dos 5 melhores filmes de Adam Sandler, do pior ao melhor, na humilde opinião deste que vos fala:

5- Click (2006)

No filme, Michael Newman ganha um controle com poder universal, literalmente
No filme, Michael Newman ganha um controle com poder universal, literalmente
No filme, Michael Newman ganha um controle com poder universal, literalmente

Quem nunca pensou em avançar o tempo e pular etapas complexas da vida? Em Click, é exatamente isso que Michael Newman (Sandler) consegue fazer, através de um controle remoto. É claro que o roteiro possui inúmeras brechas sem o menor sentido, e confesso que a nostalgia falou mais alto quando inseri o título no Top 5, mas também preciso mencionar o poder que a trama possui ao apresentar o desejo compulsivo pelo sucesso no trabalho como um empecilho crucial ao desenvolvimento saudável de uma família. Newman adorou, no início, o que podia fazer com o controle remoto especial, mas logo percebeu que avançar os "problemas" só traria mais problemas. Uma comédia simples, mas plenamente capaz de emocionar o público com as mensagens que carrega. 

4- Embriagado de amor (2002)

Longa rendeu uma indicação ao Globo de Ouro para Sandler
Longa rendeu uma indicação ao Globo de Ouro para Sandler
Longa rendeu uma indicação ao Globo de Ouro para Sandler

Aqui, registro uma tendência a creditar a qualidade do longa-metragem ao excelente trabalho do diretor Paul Thomas Anderson, que conduziu os protagonistas Barry (Sandler) e Lena (Emily Watson) em atuações implacáveis. Na trama, Barry passa por dificuldades financeiras e não consegue tocar seus negócios da maneira como gostaria, e acaba se apaixonando por Lena, pretendente arranjada pelas suas irmãs, algo que ele mesmo nunca imaginaria, pois impediu-se de amar após sofrer inúmeros abusos durante a infância. Os percalços cada vez mais surpreendentes surgem em seguida, mas vou me conter para não estragar a experiência. 

3- Reine Sobre Mim (2007)

Personagem de Sandler perdeu a esposa e três filhas no longa
Personagem de Sandler perdeu a esposa e três filhas no longa
Personagem de Sandler perdeu a esposa e três filhas no longa

Um ano após o retorno não muito agradável de "Click" entre a crítica especializada, Adam Sandler apareceu como protagonista no novo filme de Mike Binder que utiliza a sutileza como ferramenta principal na narrativa poética que traça as reações sociais de Charlie Fineman, que perdeu a esposa e três filhas nos atentados terroristas de 11 de setembro. Na trama, Charlie demonstra uma vida cinzenta e sem nenhum otimismo restante, e recebe ajuda de Alan (Don Cheadle), um antigo companheiro de quarto da época da faculdade que o reencontra por acaso. 

2- Os Meyerowitz: Família Não Se Escolhe (2017)

Com direção de Noah Baumbach, longa conta com elenco de peso
Com direção de Noah Baumbach, longa conta com elenco de peso
Com direção de Noah Baumbach, longa conta com elenco de peso

Noah Baumbach ("História de um Casamento") dirige o longa estrelado por Adam Sandler, Dustin Hoffman, Elizabeth Marvel e Ben Stiller. Na trama, conhecemos a difícil família Meyerowitz, em que o patriarca, Harold (Hoffman), encara a idade avançada remoendo um passado de oportunidades não aproveitadas como escultor. Os filhos, Danny (Sandler), Jean (Marvel) e Matthew (Stiller), são completamente diferentes entre si, mas se juntam para organizar uma exposição em homenagem ao pai. As relações familiares e, acima de tudo, humanas, são fortemente exploradas no filme, que provoca as mais diversas reações emocionais no espectador. 

1- Joias Brutas (2019)

O filme garantiu a Sandler o prêmio de melhor ator no Independent Spirit Awards
O filme garantiu a Sandler o prêmio de melhor ator no Independent Spirit Awards
O filme garantiu a Sandler o prêmio de melhor ator no Independent Spirit Awards

A narrativa frenética e quase perturbadora de Joias Brutas é a única forma possível de ilustrar a rotina do protagonista Howard Ratner (Sandler), dono de uma loja de jóias que, nem por um segundo, ganha um pouco de paz. Com dívidas acumuladas, Ratner faz de tudo para conseguir sempre mais, assumindo riscos extremamente perigosos, sobretudo quando recebe uma joia não lapidada enviada da Etiópia e inicia uma jornada de mudanças em suas apostas, primeiramente oferecendo-a ao astro da NBA, Kevin Garnett, que se encanta profundamente pela peça, mas passa a ser enrolado pelo vendedor, que aposta em um lucro maior caso a coloque em leilão, ao mesmo tempo em que corre contra o tempo para fugir de seus cobradores, nada amigáveis. Agoniante da maneira que deve ser, o filme te prende até o último segundo, apoiada por uma trilha sonora impecável produzida por Daniel Lopatin.