Flavio Migliaccio morre aos 85 anos; Confira os últimos trabalhos do ator

 Ator ganhou um prêmio 'Oscarito' em 2014 no Festival de Cinema de Gramado.
Ator ganhou um prêmio 'Oscarito' em 2014 no Festival de Cinema de Gramado.
PorMarcos Henderson04/05/2020 14h47

Flavio Migliaccio foi encontrado morto em seu sítio na Serra do Sambê, em Rio Bonito, aos 85 anos, e deixa cravada na história uma carreira louvável de muito trabalho e crescimento pessoal. Nascido no Brás, em São Paulo, o ator iniciou a carreira no teatro, nos anos 50 e passou a trabalhar ao lado da irmã, Dirce Migliaccio, que morreu em 2009.  

O estrelato veio com Xerife, na novela "O Primeiro Amor", em 1972, e dali surgiriam diversas outras oportunidades de alavancar a carreira, gerando boas reações aos mais variados públicos, inclusive o infantil, graças ao personagem "Tio Maneco", que se popularizou em vários países. 

O trabalho mais recente de Migliaccio na televisão foi na novela "Órfãos da Terra" (2019), a bordo do personagem Mamede, um imigrante totalmente contrário ao seu vizinho, Bóris, com quem formou uma rivalidade cômica na produção. Antes de "Órfãos da Terra", o ator também esteve presente em "Êta Mundo Bom!" (2017), que está sendo reprisada atualmente pela Rede Globo, "Sete Pecados" (2007), "América" (2005) e "Senhora do Destino" (2004). 

Em 2014, Flavio recebeu o troféu "Oscarito" no Festival de Cinema de Gramado, como reconhecimento pela sua trajetória como ator. Na época, ele contou uma história sobre a carreira. "Quando eu tinha 10 anos, fizeram uma pesquisa para ver o que cada aluno queria ser quando crescer, aí um queria ser médico, outro engenheiro. Eu falei que eu queria ser o Oscarito. Eu não consegui ser o Oscarito mas eu consegui ter a mesma profissão que ele, e agora com 80 anos, eu to aqui recebendo um prêmio com o nome de Oscarito, é bonito isso", disse o ator, emocionado com a premiação que homenageou seus esforços na profissão.

+Flavio Migliaccio

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson