Morre Kelly Asbury, titã da animação de cinema de "Toy Story", "Shrek" e "Detona Ralph", aos 60 anos

Cineasta faleceu em decorrência de um câncer na última sexta-feira (26).
Cineasta faleceu em decorrência de um câncer na última sexta-feira (26).
PorCarol Souza29/06/2020 18h13

Faleceu nesta última sexta-feira (26) em Los Angeles, Kelly Asbury, animador e diretor de longa data que participou de quase todos os maiores filmes de animação dos últimos 30 anos, aos 60 anos de idade após uma batalha contra o câncer.

A informação foi divulgada à mídia internacional por um representante, que revelou que há algum tempo Asbury tratava de um câncer abdominal. Asbury começou sua carreira na Disney, trabalhando no departamento de animação de filmes como "O Caldeirão Negro", "A Pequena Sereia", "A Bela e a Fera", "O Estranho Mundo de Jack" e "Toy Story".

Mais tarde, ele levou seus talentos para a DreamWorks, onde trabalhou em "Fuga das Galinhas" e "Shrek". Lá, ele também teve a oportunidade de dirigir filmes como "Shrek 2", "Spirit, o Corcel Indomável" e "Gnomeu & Julieta". Em meados da década de 2010, Asbury retornou à Disney para trabalhar em "Detona Ralph" e "Frozen". Ele também dirigiu "Smurfs e a Vila Perdida" e para a Sony Pictures e UglyDolls do ano passado, que acabou sendo o seu projeto final.

Além dos citados acima, clássicos como "O Príncipe do Egito" e "James e o Pêssego Gigante" também fazem parte de sua lista de trabalhos. Em 2003 Asbury escreveu um livro de não-ficção intitulado "Dummy Days", que é uma biografia de cinco ventríloquos do século 20. Ele é o autor e ilustrador de doze livros infantis publicados, incluindo "Rusty's Red Vacation", "Bonnie's Blue House" e "Yolanda's Yellow School".

Entre as homenagens, Elton John, que trabalhou com Kelly em "Gnomeu & Julieta", se disse devastado pela perda. Elton mencionou os horários em que eles trabalham juntos e afirmou que ele tem muito orgulho de ter conhecido Kelly. Além disso, Elton elogiou o talento de Kelly dizendo que admirava e respeitava suas habilidades. Por fim, Elton orou por sua alma e lamentou seu legado.

"O maior elogio que posso dar a Kelly Asbury é que eu admirava e respeitava tanto o talento dele que confiava em colocar meu catálogo de músicas em suas mãos para 'Gnomeu e Julieta'. Ele superou essa confiança, e estou muito orgulhoso do filme que todos criamos juntos. As palavras abaixo de David Furnish dizem tudo. RIP Kelly e sinceras condolências a Jacquie e sua família".

Assista abaixo uma entrevista com o diretor em 2015, pouco antes do lançamento de "Smurfs", onde Kelly fala sobre sua infância, sobre a morte de seu pai - também em decorrência de câncer - sobre seu relacionamento com o desenho e a animação desde cedo, e sobre seus primeiros trabalhos:

+Disney

Comentários

Sobre o autorCarol Souza
Amante do cinema, dos livros e apaixonadíssima pelo bom e velho rock n'roll. Amo escrever e escrevo sobre o que amo. Ativista da causa feminista e bebedora de café profissional. Instagram: @barbooosa.carol