Ex-Kid Abelha, Kadu Menezes revela motivos de brigas e separação da banda: "Aquela velha história do empresário"

'O determinante para o fim foi essa história: a Paula vai ser diva, o Kid vai ser os outros dois caras e a banda vai ser a banda, cada um no seu patamar. Tenho certeza que começou a degringolar por aí. Essa separação foi determinante'.
'O determinante para o fim foi essa história: a Paula vai ser diva, o Kid vai ser os outros dois caras e a banda vai ser a banda, cada um no seu patamar. Tenho certeza que começou a degringolar por aí. Essa separação foi determinante'.
PorCarol Souza14/07/2020 14h12

Após quatro anos do anúncio oficial do fim do Kid Abelha, nesta segunda-feira (13) o ex-baterista da banda, Kadu Menezes, em uma live com outros dois bateristas da banda Cláudio Infante e Adal Fonseca, decidiu quebrar o silêncio sobre os motivos determinantes para o rompimento do grupo, que contabilizou mais de 30 anos de carreiras e sucessos.

Os motivos que levaram à separação da banda em 2016 há muito vinham sendo discutidos entre os fãs, e Kadu durante a conversa, abordou o assunto, e contou a sua versão do que aconteceu nos bastidores e que culminou no rompimento do grupo.

"Quem mais perdeu com o fim foram o Bruno (Fortunato) e o George (Israel) porque a Paula continua fazendo shows cantando as músicas do Kid Abelha", disse Aquiles Prestes, com quem Kadu conversou durante a live.

Questionado sobre o motivo, o baterista foi claro: "É aquela velha história do empresário".

Kadu continuou, e Paula Toller logo foi o centro do assunto. Segundo ele, o empresário da vocalista teria imaginado uma carreira diferente para ela. "Tem empresário que visualiza no seu artista a possibilidade de ele ser uma coisa maior do que ele é. Vou ser sincero. Não adianta falar para Paula que ela vai ser a diva da música brasileira. Ela é maravilhosa, é uma supercantora, tem muitos méritos. Mas não adianta... Gal Costa, Maria Bethânia, Marisa Monte são divas por natureza. A Paula começou no pop rock. E algum empresário que entrou começou com essa história de querer separar a banda".

O músico falou ainda sobre as diferenças entre eles no início e já perto do fim da banda: "Quando eu entrei, em 1991, todo mundo andava na mesma van, todo mundo tomava café da manhã junto no hotel. Tempos depois, começaram a separar os músicos do restante do Kid, separar os músicos da equipe técnica. No próprio Kid, começaram a separar a Paula. Ela tinha o carro dela sozinho. Começaram até separar os hotéis também".

Ainda falando sobre as polêmicas, Kadu contou sobre a confusão que gerou a saída de Leoni, a famosa história do pandeiro. Diz uma versão, que Leoni deixou a banda após Leo Jaime, com quem a banda tocaria em um festival no Estádio de Remo da Lagoa, não o ter chamado para o palco. De acordo com Kadu, não foi bem isso que aconteceu.

"Eu presenciei, cheguei alguns minutos depois da famosa pandeirada. Cheguei no burburinho da confusão. As meninas estavam berrando. A Paula e a namorada do Leoni naquele momento. Tinha acabado de acontecer. A Paula tinha um pandeiro que ela usava nos shows. Na hora da confusão, ela jogou. Era para acertar em não sei quem e acabou acertando o Leoni. Virou uma história do rock. O Kid ia tocar com o Leo Jaime a música que estava estourada. Quando Leoni não entrou com os outros, a ficha caiu de que a confusão tinha dado m. No palco mesmo já falavam que ele tinha saído".

Cláudio Infante, que era o baterista na época, comentou o climão que se seguiu à confusão. Apesar de não ter presenciado o ocorrido, comentou: "Depois do show todo mundo ia jantar junto. Fui na frente para segurar a mesa, mas ninguém apareceu. No dia seguinte, vi a foto do Leoni no jornal com o machucado na cabeça".

+Rock

Sobre o autorCarol Souza
Amante do cinema, dos livros e apaixonadíssima pelo bom e velho rock n'roll. Amo escrever e escrevo sobre o que amo. Ativista da causa feminista e bebedora de café profissional. Instagram: @barbooosa.carol