Diário 24 Horas

One Piece: primeiros episódios do anime chegam à Netflix em outubro

Os 60 primeiros episódios (de mais de 900!) estarão disponíveis a partir do dia 12 de outubro.
Os 60 primeiros episódios (de mais de 900!) estarão disponíveis a partir do dia 12 de outubro.
PorBruna Pinheiro

O catálogo da Netflix já está com o aviso de que os primeiros 60 episódios de One Piece estarão disponíveis a partir de 12 outubro. No próprio aplicativo do streaming é possível ver na aba "Em Breve" o anime, mas na pesquisa direta consta apenas o live-action.

Pesquisa na aba 'Em Breve' do catálogo brasileiro da Netflix.
Pesquisa na aba 'Em Breve' do catálogo brasileiro da Netflix.
Pesquisa na aba 'Em Breve' do catálogo brasileiro da Netflix.

Mas, segundo sites, o anime entraria no catálogo brasileiro com 130 episódios, mostrando até o final da saga de Alabasta, entretanto a Netflix pode dividir em duas partes. O mais interessante de tudo é que One Piece irá estrear no streaming em versão sem cortes e com nova dublagem realizada no estúdio Unidub (o mesmo de Dragon Ball Super). Alguns anos atrás, o anime foi transmitido no SBT e no Cartoon Network, mas repleto de censuras aos personagens e falas.

Originalmente publicado desde 1997 no Japão, One Piece acompanha o jovem aventureiro Monkey D. Luffy que parte com seus amigos em busca de um tesouro que irá lhe garantir o título de Rei dos Piratas. 

Apenas em 1999 a obra ganhou sua versão animada para a televisão, que está no ar até hoje e já passa dos 900 episódios! A grande saga dos Piratas do Chapéu de Palha aborda temas como a família, amizade, busca por sonhos, entre outros, classificando o anime entre as 20 animações japonesas mais longas da história.

Aqui no Brasil, os fãs podem ler o mangá publicados pela Panini, enquanto o streaming da Crunchyroll é o responsável pela veiculação do anime, até o momento. 

+Netflix

Sobre o autorBruna Pinheiro
Internacionalista. Escrevo hoje sobre política, economia, filmes e séries. Adoro viajar e comer (não necessariamente nessa ordem). Segue lá @bpinheiro1