Grampos mostram revelações de Robinho e Falco no caso de estupro a mulher albanesa

Vários trechos das transcrições foram considerados auto acusatórios pela Justiça italiana
Vários trechos das transcrições foram considerados auto acusatórios pela Justiça italiana
PorMarcos Henderson16/10/2020 12h23

O caso de estupro contra uma mulher albanesa numa boate de Milão em 2013 decidiu pela condenação em primeira instância de Robinho e Ricardo Falco em decisão do Tribunal de Milão de novembro de 2017, que ainda não se tornou definitiva e segue sendo contestada pelas defesas dos acusados. Nesta sexta-feira (16), o Globo Esporte obteve acesso à sentença da Justiça italiana e às transcrições dos grampos telefônicos e escutas instalados para monitorar o jogador do Santos e seus amigos. 

Robinho negou a acusação em 2014, admitindo que teve uma relação consensual de sexo oral com a vítima, sem envolvimento de outras pessoas, o que foi contrariado pela perícia, que revelou a presença de sêmen de Falco nas roupas da jovem. Sob autorização da Justiça, as gravações de ligações telefônicas e áudios obtidos através de escutas em veículos mostram conversas reveladores entre os dois acusados. 

Um dos trechos, inclusive, é apontado como fator decisivo para a condenação em primeira instância. Na ocasião, os dois amigos conversavam no carro do jogador e demonstravam preocupação com o caso. "Ela se lembra da situação. Ela sabe que todos transaram com ela", teria dito Falco. "O (NOME DO AMIGO 1) tenho certeza que gozou dentro dela", respondeu Robinho. "Não acredito. Naquele dia ela não conseguia fazer nada, nem mesmo ficar em pé, ela estava realmente fora de si", disse Falco em seguida, recebendo uma resposta positiva do companheiro. 

Além disso, as transcrições do primeiro mês de monitoramento mostram uma conversa entre Robinho e o músico Jairo Chagas, que se apresentou na boate na mesma noite em que a vítima foi estuprada e alertou o jogador sobre as investigações. Segundo a transcrição, Robinho respondeu o seguinte: "Estou rindo porque não estou nem aí, a mulher estava completamente bêbada, não sabe nem o que aconteceu". 

Chagas até chega a dizer que viu quando Robinho "colocava o pênis dentro da boca dela". O jogador rebateu, dizendo que "Isso não significa transar". As conversas foram consideradas "auto acusatórias" pela Justiça italiana, que ainda identifica um quarto amigo, também presente na boate, que demonstrou maior preocupação com a situação: "Irmão, tive dor de barriga de nervoso, eu me preocupo por você, amigo", teria dito o amigo de Robinho. 

Vários outros trechos também mostram que Robinho e Falco combinaram as respostas que dariam em seus depoimentos. O amigo do jogador chegou a comentar que a "salvação" seria a ausência de câmeras no local onde eles teriam estuprado a jovem. 

2
Gostei
Haha
Triste
Detestei
Amei
Aff
Gostei
Comentar

+Futebol

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson