Diário 24 Horas

Os esnobados no Globo de Ouro 2021 têm uma coisa em comum

Vários nomes cotados para as categorias principais de séries ficaram de fora da premiação
Vários nomes cotados para as categorias principais de séries ficaram de fora da premiação
PorMarcos Henderson

A lista de indicados ao Globo de Ouro 2021 divulgada nesta quarta-feira (3) chocou o público, não apenas pela ausência de nomes que eram grandes apostas para a temporada de premiações cinematográficas e televisivas, mas também pela presença de títulos improváveis, como a fraca comédia "Emily em Paris", da Netflix, que surpreendeu até mesmo os fãs da atriz Lily Collins com as indicações. A lista de desprezos na lista de nomeações deste ano mostra uma tendência preocupante para as lutas de igualdade. 

As indicações estão conectadas a um ano incomum de produção audiovisual, e com as categorias já abaladas por paralisações de produção no meio da pandemia, as nomeações do Globo de Ouro foram, no geral, mais previsíveis do que o normal, dado que havia menos competição. Mesmo assim, a sessão exclusiva para a televisão conseguiu desviar as previsões de parte do público e, talvez, a Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood tenha revelada uma tendência de negação às atuais campanhas de igualdade no cinema e na TV mundial. 

Em primeiro lugar, a HBO tinha a aclamada "I May Destroy You" como um título praticamente certo para a categoria de Melhor Filme de TV ou Série Limitada, mas foi deixado de fora. Mas pelo menos a estrela Michaela Coel conseguiria uma indicação de Melhor Atriz em Série Limitada, especialmente porque ela também criou, escreveu, co-dirigiu e produziu a série, certo? Não foi o que aconteceu. 

Elogiadíssima pela crítica, 'I May Destroy You' foi menosprezada pela premiação
Elogiadíssima pela crítica, 'I May Destroy You' foi menosprezada pela premiação
Elogiadíssima pela crítica, 'I May Destroy You' foi menosprezada pela premiação

Outro título da HBO, "Lovecraft Country", chegou à cobiçada categoria de Melhor Série Dramática, mas as estrelas Jonathan Majors e Jurnee Smollett - ambos esperados nas categorias individuais - foram esnobados.

As estrelas de Lovecraft Country não receberam indicações nas categorias individuais
As estrelas de Lovecraft Country não receberam indicações nas categorias individuais
As estrelas de Lovecraft Country não receberam indicações nas categorias individuais

Uzo Aduba, de "Mrs. America", também ficou de fora da categoria de Melhor Atriz Coadjuvante em Série, apesar da atriz ter vencido a categoria semelhante no Emmy alguns meses atrás. No entanto, Cate Blanchett garantiu sua indicação para Melhor Atriz, também por "Mrs. America". 

Cate Blanchett foi indicada por 'Mrs. America', mas Uzo Aduba não
Cate Blanchett foi indicada por 'Mrs. America', mas Uzo Aduba não
Cate Blanchett foi indicada por 'Mrs. America', mas Uzo Aduba não

Embora fortes ganhos de diversidade tenham sido feitos no lado cinematográfico da lista de nomeações, olhando para as 40 nomeações de atuação nas categorias de TV, apenas dois atores negros foram selecionados - Don Cheadle por "Black Monday" e John Boyega por "Small Axe". Duas outras pessoas de cor também foram indicadas: o ator egípcio Ramy Youssef por Ramy, do Hulu, e Anya Taylor-Joy (que é argentino-britânica e se identifica como latina) foi indicada por seu papel em "O Gambito da Rainha". 

Leia também: Lista de indicados ao Globo de Ouro 2021

A indignação geral gira em torno da ausência de nomes não brancos que foram bastante elogiados no ano passado. Muitos deles foram apontados como prováveis aparições nas premiações deste ano, mas não foi o que aconteceu com a lista de indicados ao Globo de Ouro. 

Apesar dos tropeços no grupo da TV, a Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood foi bem mais representativa nos filmes, impulsionando a inclusão de Viola Davis ("A Voz Suprema do Blues"), Riz Ahmed ("Sound of Metal"), o falecido Chadwick Boseman ("A Voz Suprema do Blues"), Dev Patel (The Personal History of David Copperfield) e Daniel Kaluuya ("Judas e o Messias Negro"), bem como Regina King ("One Night in Miami") sendo indicada na categoria de Melhor Direção, entre outros.

+Premiação

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson