Diário 24 Horas

Amazon Drive: Empresa confirma encerramento da ferramenta em 2023

Serviço lançado em 2011 terá seu fim em 2023, apenas o Amazon Photos ficará disponível.

Amazon Drive será encerrado em dezembro de 2023. Fonte: Divulgação/Amazon
Amazon Drive será encerrado em dezembro de 2023. Fonte: Divulgação/Amazon
Samuel Zadoque
PorSamuel Zadoque

O serviço de armazenamento em nuvem Amazon Drive vai encerrar suas atividades em 2023. O assunto foi levantado pelo 9to5Google através de e-mails enviados aos usuários. Segundo a empresa, o Amazon Photos ainda estará disponível para os usuários.

Criado em 2011, o serviço oferece cerca de 5GB de armazenamento ao usuário destinados ao armazenamento de fotos, vídeos e arquivos. O Amazon Drive é uma ferramenta que pode ser utilizada por assinantes Prime da plataforma, que podem acessá-lo por aplicativos, ou através do próprio computador.

A empresa afirma em seu e-mail que foram 11 anos de serviço seguro para armazenamento de quaisquer tipo de dados para seus clientes, porém, em janeiro de 2023 a companhia deixará de dar suporte ao app concentrando-se especificamente no Amazon Photos.

Os arquivos anexados à ferramenta podem ser baixados até dezembro do ano que vem, a companhia recomenda que todos os downloads devem ser feitos antes do prazo final, já que isto pode causar um congestionamento no app impossibilitando o download dos arquivos. Quaisquer problemas com o software em seu smartphone, a companhia aconselha que seja utilizada a versão de desktop da ferramenta.

A partir de janeiro de 2023 o aplicativo não receberá nenhuma nova atualização. Fonte: Reprodução/Amazon Drive
A partir de janeiro de 2023 o aplicativo não receberá nenhuma nova atualização. Fonte: Reprodução/Amazon Drive
A partir de janeiro de 2023 o aplicativo não receberá nenhuma nova atualização. Fonte: Reprodução/Amazon Drive

Os usuários não precisam se entristecer com o final do utensílio, no e-mail enviado pela companhia é informado que o foco da empresa agora será o Amazon Photos que fornece praticamente o mesmo serviço, porém suportando apenas mídias como fotos e vídeos, sem a possibilidade de guardar documentos ou outros arquivos.

O aplicativo de fotos contém os mesmos 5 GB destinados ao seu antecessor e também pode ser acessado por PC ou smartphones, podendo ter seu armazenamento aumentado em até 2 TB, para isso, o cliente deve pagar a mais.

A gigante americana afirma que sua decisão não é justificada por seus concorrentes, e sim, como afirmado acima, para focar especialmente no seu aplicativo de fotos e garantir maior imersão aos clientes. 

ComentáriosO que você achou?
Tecnologia
Últimas