Pela primeira vez, cinemas brasileiros não terão estreias na semana

A medida é inédita no Brasil
A medida é inédita no Brasil
PorBruna Pinheiro17/03/2020 22h35

O novo coronavírus mudou drasticamente a indústria cinematográfica nos últimos meses, com vários atores infectados pela doença, gravações canceladas, premieres adiadas e lançamento nos cinemas também postergados por motivos de quarentena. Pela primeira vez no Brasil, as salas de cinema não receberão novos filmes para serem exibidos aos público.

Esta ação inédita visa evitar aglomerações para diminuir os riscos de contaminação do Covid-19. Para esta quinta-feira (19) a programação de lançamentos tinha filmes como Um Lugar Silencioso II, protagonizado por Emily Blunt e John Krasinski, também dirige o longa, o próprio ator e cineasta informou sobre o adiamento do lançamento. Para esta semana, também estavam previstos os filmes  Honeyland, documentário macedônio, e A Jornada, que traz atriz Eva Green.

Leia também: Confira a lista de filmes que tiveram suas estreias adiadas

Outras produções também estavam na lista para os próximos dias e serão postergadas, como Mulan, Os Novos Mutantes, 007 - Sem Tempo para Morrer e Velozes & Furiosos 9.

Em relação a produções brasileiras, o longa "Três Verões", de Sandra Kogut, também será adiado. O filme traz Regina Casé como protagonista, interpretando uma caseira de um condomínio de luxo que é usada como laranja em um esquema de corrupção. Atualmente, a atriz segue em quarentena determinada pela Rede Globo, com transmissão normal das novelas esta semana e reprises a partir da semana que vem.

Vários cinemas estão sendo fechados pelo mundo como medida protetiva, inclusive no Brasil. Várias produtoras estão resguardando suas equipes e disponibilizando filmes online gratuitos ou por preços acessíveis para ajudar as pessoas que estão em quarentena a passar o tempo.

0
3
1
Sobre o autorBruna Pinheiro
Internacionalista. Escrevo hoje sobre política, economia, filmes e séries. Adoro viajar e comer (não necessariamente nessa ordem). Segue lá @bpinheiro1