Oscar anuncia plano de inclusão para aumentar diversidade na premiação

Academia definirá novas estratégias de inclusão na comunidade cinematográfica.
Academia definirá novas estratégias de inclusão na comunidade cinematográfica.
PorMarcos Henderson12/06/2020 13h22

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou o "Academy Aperture 2025", novo plano de inclusão que reúne os esforços mais recentes para aumentar a diversidade na comunidade cinematográfica e, consequentemente, no Oscar. O CEO da Academia, Dawn Hudson, afirma que embora tenha feito progressos, "sabemos que há muito mais trabalho a ser feito para garantir oportunidades equitativas em todos os setores" e também falou sobre a urgência para resolver este problema.

"Para esse fim, alteraremos - e continuaremos a examinar - nossas regras e procedimentos para garantir que todas as vozes sejam ouvidas e celebradas”, disse Hudson em comunicado. Para promover uma representação mais diversificada no Oscar, a Academia e o "Producers Guild of America" (PGA), estão criando uma força-tarefa dos líderes da indústria para desenvolver e implementar novos padrões de representação e inclusão para elegibilidade ao Oscar até 31 de julho de 2020.

Além disso, começando com o 94º Oscar de 2021, a categoria de melhor filme será fixada em 10 indicados, em vez de mudar o número a cada ano. “Por meio da dedicação, foco e esforço conjunto de nossa Assembléia de Governadores e membros nos comitês executivos da filial, a Academia superou os objetivos de nossa iniciativa 'A2020'. Mas, para realmente enfrentar esse momento, precisamos reconhecer o que mais precisa ser feito, e devemos ouvir, aprender, abraçar o desafio e responsabilizar a nós mesmos e à nossa comunidade”, disse o presidente da Academia, David Rubin.

“A liderança da Academia e nosso Conselho estão comprometidos em garantir que continuemos a tecer equidade e inclusão na estrutura de todas as iniciativas, comitês, programas e eventos da Academia”, finalizou Rubin. O recém-criado Escritório de Representação, Inclusão e Equidade será responsável por supervisionar a iniciativa "Aperture 2025" e será liderado pela diretora de operações (COO) da Academia, Christine Simmons. 

+Oscar

Comentários

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson