Bruce Springsteen para Donald Trump: "Coloque uma droga de máscara"

Durante seu programa na rádio SiriusXM, The Boss chamou a postura de Trump ante a COVID-19 de 'desgraça nacional'.
Durante seu programa na rádio SiriusXM, The Boss chamou a postura de Trump ante a COVID-19 de 'desgraça nacional'.
PorCarol Souza18/06/2020 11h43

Como muitos americanos - e também brasileiros, falando sobre Jair Bolsonaro - , Bruce Springsteen está farto de como o governo de seu país tem lidado com a pandemia mundial do COVID-19.

No último episódio de seu programa na rádio SiriusXM, "From His Home To Yours", o chefe chamou a postura insensível de Donald Trump durante a crise da saúde pública de "uma desgraça nacional" e até disse ao POTUS para "colocar uma droga de máscara".

De acordo com a Rolling Stone, Springsteen planejava dedicar o episódio a músicas que celebram o verão, mas finalmente decidiu usar o tempo para oferecer oração para aqueles que perderam entes queridos e condenar a lamentável liderança de nosso presidente durante esses tempos sem precedentes.

"Com mais de 100.000 americanos morrendo nos últimos meses e a resposta vazia e envergonhada de nossos líderes, fiquei simplesmente chateado", disse o ícone do rock no início da transmissão da E Street Radio. “Essas vidas merecem mais do que simplesmente estatísticas inconvenientes para os esforços de reeleição de nosso presidente. É uma desgraça nacional. "

"Então, em vez de celebrar as alegrias do verão de hoje", continuou ele, "estaremos contemplando nossas circunstâncias atuais com o coronavírus e o custo que ele vai cobrar de nossa nação. Vamos calcular o que perdemos, enviando orações pelos falecidos e pelas famílias que eles deixaram para trás".

Springsteen então enviou uma mensagem para "o homem sentado atrás da mesa resoluta" e fez a transição diretamente para a "Disease of Conceit" de Bob Dylan - uma escolha de música apropriada, dada a arrogância ilusória de Trump. "Com todo respeito, senhor, mostre alguma consideração e cuidado com seus compatriotas e com seu país. Coloque uma droga de máscara", ele se dirigiu a Trump, que notoriamente se recusou a cobrir seu rosto quando saiu em público.

O resto do set de Springsteen foi composto por músicas como "When God Made Me", de Neil Young, "Burying Ground", do Sensational Nightingales, seu próprio cover de "Dream Baby Dream" do Suicide e "The Man Comes Around" de Johnny Cash. Entre ad músicas, Springsteen leu o nome de pessoas que morreram do COVID-19, incluindo cidadãos comuns e estrelas como John Prine e Adam Schlesinger, vocalista do Fountains of Wayne.

Ao encerrar o show com a música de Cash mencionada acima, The Boss ofereceu sua própria interpretação de como isso se relaciona com nossos dias atuais. "Ele está nos avisando que o Dia do Julgamento está chegando", disse ele. "A eleição está a apenas alguns meses. Vote. Deus ajude a todos nós. Vote antes que seja tarde demais".

Esta não é a primeira vez que Springsteen usa "From His Home To Yours" para expressar seus pensamentos sobre os eventos atuais. Algumas semanas atrás, durante a edição de 3 de junho do programa, o músico fez uma homenagem poderosa a George Floyd.

+Bruce Springsteen

Sobre o autorCarol Souza
Amante do cinema, dos livros e apaixonadíssima pelo bom e velho rock n'roll. Amo escrever e escrevo sobre o que amo. Ativista da causa feminista e bebedora de café profissional. Instagram: @barbooosa.carol