Mulher Maravilha é adolescente em novo Graphic Novel de Laurie Halse Anderson

A obra segue a jovem Diana em uma luta contra a injustiça em terras estrangeiras
A obra segue a jovem Diana em uma luta contra a injustiça em terras estrangeiras
PorMarcos Henderson18/06/2020 12h59

"Mulher Maravilha: Tempest Tossed" é o novo Graphic Novel de Laurie Halse Anderson, dona do prêmio Margaret A. Edwards de 2010 por sua contribuição à literatura para jovens adultos. A obra, lançada em 2 de junho, segue Diana, que está prestes a comemorar seu 16º aniversário. No dia de sua festa, uma multidão de refugiados entra em Themyscira.

Enquanto tenta ajudar a salvá-los, Diana é "varrida" e acaba em solo estrangeiro desconhecido, onde a protagonista irá utilizar todo o seu conhecimento de idiomas, compaixão pelos outros e inteligência para combater o tráfico de crianças, a fome e os sem-teto - atrocidades que ela nunca viu antes de chegar aos EUA. O resultado é uma história inspiradora de um adolescente que se torna super-herói, mesmo antes de adquirir poderes que a caracterizariam como herói de quadrinhos.

"Eu tive uma conexão muito forte com a Mulher Maravilha desde minha própria infância e adolescência. Sou uma mulher grande e forte e era uma garota grande e forte. E eu tinha uma mãe que tinha noções muito tradicionais do que era ser uma mulher, o que não me deixava muito confortável. Eu não me encaixava no molde da minha mãe ", diz Anderson, que contou com a parceria da artista Leila del Duca para a construção da obra. "Para ver este exemplo de uma mulher que usa sua força, sua força física e sua força interior, para tornar o mundo mais seguro e melhor para as pessoas, eu pensava: 'É assim que eu quero ser'", prosseguiu a autora em entrevista à revista People. 

A graphic novel de Mulher Maravilha faz parte de uma nova série de livros para jovens adultos da DC Comics que reimagina a vida de super-heróis icônicos em histórias independentes. "Eu acho que, para alguns leitores adolescentes, infelizmente, será um pouco familiar. Ele descreverá situações [e] sentimentos pelos quais eles estão passando, e assim eles poderão ver alguma representação disso na página", garante Anderson, reforçando a utilização de aspectos naturais do ser humano na trama de Tempest Tossed, também responsável por expor desigualdades nos EUA.

"E para outros leitores adolescentes, é por isso que queremos que nossos filhos estejam consumindo literatura. Para que eles possam aprender sobre o mundo. Porque quando não preparamos nossos filhos para a escuridão lá fora, estamos deixando-os vulneráveis", explicou a autora, também abrindo espaço para falar sobre a principal inspiração para o livro: suas experiências como estudante de intercâmbio da Dinamarca, aos 16 anos. 

Lá, ela aprendeu o idioma e só conversou com sua família duas vezes durante seus 13 meses de estadia. Ela também foi motivada a escrever uma história sobre refugiados depois de ver uma foto assustadora de refugiados de guerra que tentaram escapar pelo Mediterrâneo alguns anos atrás. "Era a imagem de um barco que não havia conseguido, todos se afogaram", lembra Anderson. "E os coletes salva-vidas apareceram na praia, e a foto era de alguém do campo de refugiados pegando um colete salva-vidas do tamanho de uma criança, e a criança não estava nele."

"Mulher Maravilha: Tempest Tossed" ainda não tem versão em português, mas pode ter a versão original em inglês adquirida na Amazon, por R$ 86,81 (capa comum) e R$ 64,90 (Kindle e comiXology). 

+Livro

1
1
0
Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson