Pixar: 'Soul' gera críticas por transformação de protagonista negro em alma azul

Longa conta a história de Joe, um professor de música que sonha em se tornar um grande artista de jazz
Longa conta a história de Joe, um professor de música que sonha em se tornar um grande artista de jazz
PorMarcos Henderson29/06/2020 11h33

O novo trailer de "Soul", filme de animação da Pixar, voltou a gerar debates sobre a representatividade negra no cinema, sobretudo porque o protagonista do longa-metragem, Joe, dublado por Jamie Foxx, é um professor de música negro do ensino médio que sonha em ser um grande artista de jazz, mas antes que ele alcance seus objetivos, um acidente inesperado faz com que sua alma seja separada do próprio corpo. A partir daí, o personagem assume a cor azul em Great Before, um mundo paralelo onde as almas obtêm suas respectivas personalidades antes de ingressarem na Terra. 

Esta não é a primeira vez que vemos um personagem negro se transformar em algo diferente nas telas. Recentemente, em "Um Espião Animal" (2019), da Blue Sky Studios, o protagonista interpretado por Will Smith se torna um pombo azul durante boa parte da projeção, e, mais para trás na linha do tempo, em "A Princesa e o Sapo" (2009), da Disney, Tiana é uma rã durante a maior parte do filme. Essas questões estão sendo levantadas por internautas após o novo trailer - que preferiu não mostrar imagens de Joe assumindo a forma azul -, reunindo diversos comentários divididos sobre a nova produção da Pixar, que costuma emocionar o público em grande parte dos seus lançamentos.

"Me sentindo totalmente enganada com esse filme soul da disney tava crente q ia ser uma animação com personagens negros e na vdd o cara fica na maior parte do filme em forma de espirito azul", disse uma usuária do Twitter, com mais de mil curtidas na publicação. Em outra publicação, realizada antes da divulgação do novo trailer, uma usuária exibe algumas imagens de filmes que também encontraram um jeito de "cobrir" a imagem negra de seus protagonistas. Veja:

Em "Soul", Joe sofrerá um rompimento de suas expectativas após o acidente, mas ganhará oportunidades incríveis de readequar suas peculiaridades e interesses para retornar à Terra com a sabedoria redobrada. Em Great Before, ele se une a uma alma gêmea, chamada 22, dublada por Tina Fey, e ambos começam a trabalhar juntos para garantir a devolução da alma de Joe ao seu corpo. 

O longa, entretanto, conta com um time de profissionais negros apoiando a produção liderada por Dana Murray. Kemp Powers, por exemplo, está na co-direção ao lado de Pete Docter, além de também assinar o roteiro; a antropóloga e educadora Johnnetta Cole também integra a equipe para reforçar a qualidade dos aspectos sociais da trama, assim como o renomado pianista de jazz, Jon Batiste, convocado para fornecer ao longa de animação as melhores referências à cultura negra, sem distorções comumente encontradas em produções hollywoodianas.

Percebe-se, portanto, que a Pixar está tomando cuidados extremos para que o longa não se encaixe nas listas de produções que se perderam em estereótipos e, apesar de novamente inserir um protagonista negro em uma modificação física controversa, apresenta inúmeras exaltações à realidade e à cultura negra, com apoio de quem entende do assunto e, teoricamente, jamais concordaria com novas tentativas de enfraquecimento da luta racial.

"Soul" será lançado em 20 de novembro. Confira o novo trailer legendado:

+Filme

Comentários

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson