Casal branco ameaça manifestantes com armas nos EUA (Vídeo)

Casal se revoltou com passagem de manifestantes em bairro nobre. Foto: The Sun
Casal se revoltou com passagem de manifestantes em bairro nobre. Foto: The Sun
PorMarcos Henderson29/06/2020 13h17

Um casal branco apontou armas para manifestantes em St. Louis, nos EUA, quando um grupo marchava em direção à casa da prefeita Lyda Krewson para pedir sua demissão depois que ela leu os nomes dos moradores que enviaram cartas para pedir a redução nas verbas destinadas à polícia.

Alguns vídeos compartilhados nas redes sociais mostram o casal armado do lado de fora de sua gigantesca casa no sofisticado bairro de Central West End. O casal gritou com os manifestantes, enquanto as pessoas na marcha levavam a multidão adiante, pedindo aos participantes que os ignorassem. 

O grupo de pelo menos 500 pessoas estava indo em direção à casa da prefeita Lyda Krewson, cantando: "Renuncie Lyda, leve a polícia com você", informaram os veículos norte-americanos. O episódio em que a prefeita leu os nomes e endereços dos moradores aconteceu durante transmissão ao vivo no Facebook realizada na última sexta-feira (26). Após a repercussão, Krewson pediu desculpas e removeu o vídeo da plataforma, afirmando que "não pretendia causar angústia". 

Manifestantes em todo o país têm pressionado as autoridades para que os altos orçamentos destinados à polícia sofram uma diluição lógica e realista, sobretudo em meio à clara repressão social gerada pela classe, reforçada após o assassinato de George Floyd em Minneapolis. 

Krewson foi eleita como primeira prefeita de St. Louis em abril de 2017, comprometendo-se a trabalhar para reduzir o crime e melhorar os bairros pobres. Ela e seus dois filhos pequenos estavam no carro em frente à casa deles em 1995, quando o marido, Jeff, foi morto durante uma tentativa aleatória de roubo de carro.

Os homicídios aumentaram nos últimos anos em St. Louis, que anualmente se classifica entre as cidades mais violentas do país, com base nas estatísticas do FBI. Uma petição online pedindo a renúncia de Krewson tinha mais de 43.000 assinaturas desde o início desta segunda-feira (29). "Como líder, você não faz coisas assim ... é certo que a visitemos em sua casa", disse a deputada estadual Rasheen Aldridge durante protesto de domingo (28).

+Internacional

Comentários

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson