MasterChef Brasil volta ao ar em formato inédito e pode ser estendido até fim do ano

 Sétima temporada do reality culinário estreia na próxima terça-feira, 14.
Sétima temporada do reality culinário estreia na próxima terça-feira, 14.
PorKelly Lima07/07/2020 19h16

Após meses de gravações suspensas, por conta da pandemia de coronavírus, o MasterChef Brasil retomou sua rotina de filmagens em meados de junho e agora finalmente poderá voltar ao ar com sua sétima temporada. É isso mesmo! O reality culinário estreia na próxima terça-feira, 14, na programação da Band, em um formato completamente diferente de tudo o que apresentou até agora.

O programa precisou ser completamente repaginado para se adequar à nova realidade imposta pelo Covid-19, algo que já havia sido antecipado pela emissora, mas foi completamente confirmado e detalhado durante uma coletiva realizada hoje, 07. Henrique Fogaça, Paola Carosella, Erick Jacquin e Ana Paula Padrão comentaram sobre todas as alterações implementadas na atração, explicando como funcionará a nova dinâmica de competições, que não terá mais uma grande final.

Trio de jurados não poderá mais dividir o mesmo prato durante as avaliações.
Trio de jurados não poderá mais dividir o mesmo prato durante as avaliações.
Trio de jurados não poderá mais dividir o mesmo prato durante as avaliações.

“A gente não vai ter um supercampeão. Cada episódio se resume nele mesmo. Em cada episódio teremos oito participantes. É pra reduzir o número de pessoas dentro do estúdio. E um campeão por episódio. Cada episódio será encerrado nele mesmo”, explicou a apresentadora do reality. “Quem estava acostumado a estudar o MasterChef, não vai ter tempo para isso. Agora teremos duas, no máximo três provas. Não dá tempo de ficar num patamar mediano”, acrescentou.

Marisa Mestiço, diretora da atração, contou que a nova temporada seria no mesmo padrão das anteriores, mas que por conta da pandemia precisou mudar todo o formado ainda na fase de pré-produção para atender as normas de segurança instruídas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) necessárias para darem continuidade ao trabalho. 

Não haverá super final, plateia ou convidados especiais nesta edição.
Não haverá super final, plateia ou convidados especiais nesta edição.
Não haverá super final, plateia ou convidados especiais nesta edição.

Além do reduzido número de participantes por episódio, ninguém mais subirá para o tão desejado mezanino, também não haverá provas em grupo e a partir de agora os jurados não provarão mais as receitas nos mesmos pratos, o que será um desafio a mais para os concorrentes, que precisarão montar três pratos idênticos para os chefs. “Será a edição que mais se aproxima da realidade do Brasil. Com pratos feitos com insumos que a maioria das pessoas têm em casa para cozinhar e dando chance a quem, talvez, não fosse selecionado para o formato tradicional, já que o crivo era muito mais exigente”, explicou Ana Paula Padrão. 

Como não haverá uma grande final, como antigamente, o programa deixa de ter um período pré-determinado para encerrar, com isso existe grandes chances do mesmo ser estendido até o fim de 2020. “Essa é uma temporada que não é matemática. Queremos até o final do ano, mas não queremos ter essa pressão. Fazermos o maior número de entrega que a gente puder”, revelou Mestiço.

As mudanças não se limitam por aí, não! Agora que o programa terá vários mini campeões, as premiações também sofrem alterações. O vencedor de cada episódio vai embolsar R$ 5 mil, além de levar para casa diversos prêmios dos patrocinadores do reality. Os participantes não serão premiados sozinhos. A casa noite, uma instituição beneficente também será contemplada com a quantia de R$ 5 mil.

+MasterChef

Sobre o autorKelly Lima
Web designer por curiosidade, Desenhista por amor, Gestora de RH por teimosia, acadêmica de Geografia por sorte e redatora nas horas vagas. Twiiter: Kelly Nivelly (@KNivelly)