Gigantes da música, Spotify e Universal Music Group anunciam pacto global para vários anos

De acordo com informações, a Universal deve investir no Spotify para a promoção de seus artistas na plataforma.
De acordo com informações, a Universal deve investir no Spotify para a promoção de seus artistas na plataforma.
PorCarol Souza22/07/2020 12h56

Nesta semana a plataforma de streaming de músicas Spotify e o Universal Music Group, a maior empresa de música do mundo, anunciaram um pacto global de licenciamento de música que deve se prolongar por vários anos.

Sob o acordo, a UMG "aprofundará seu papel de líder como pioneira na adoção de futuros produtos" na plataforma do Spotify e "fornecerá um feedback valioso à equipe de desenvolvimento do Spotify", disseram as empresas. A Universal Music também colaborará em "novas campanhas de marketing de ponta na plataforma do Spotify" - em outras palavras, a empresa de música estará intensificando os pagamentos ao Spotify para promover seus artistas.

Diz-se que as duas empresas estão sem contrato há mais de um ano, embora isso não seja uma situação incomum para empresas de serviços de streaming e de música: em tais situações, os termos do último contrato são estendidos e geralmente são ajustados retroativamente quando um novo acordo é alcançado.

O Spotify tinha 286 milhões de usuários - incluindo 130 milhões de assinantes do Spotify Premium - até o final de março de 2020. Está disponível em 92 mercados em todo o mundo, após o lançamento na Rússia, e em uma dúzia de outros mercados europeus no início deste mês.

A lista de artistas da Universal Music que deve ser impulsionada no streaming inclui Drake, The Weeknd, Lady Gaga, Billie Eilish, Ariana Grande, Taylor Swift, Post Malone, Queen e The Beatles.

"Desde a experiência inicial com o Marquee, até o teste de novas experiências como o Canvas, o Universal Music Group tem sido um parceiro importante para ajudar a moldar o desenvolvimento de nossas ferramentas de marketing", disse Daniel Ek, presidente do Spotify, em comunicado. "Com o anúncio de hoje, expandiremos esse nível de inovação em estágio inicial e fortaleceremos ainda mais nossa parceria e visão compartilhada para ajudar os artistas a avançarem em todas as etapas de suas carreiras".

Lucian Grainge, presidente e CEO do Universal Music Group, disse: "Com este acordo, o UMG e o Spotify estão mais alinhados do que nunca em nosso compromisso de garantir que todo o ecossistema musical prospere e alcance novos públicos em todo o mundo. Dado nosso compromisso com a inovação e a adoção antecipada de tecnologias musicais, e a liderança do Spotify no desenvolvimento de ferramentas de visão de futuro, nossa nova parceria fornecerá aos nossos artistas oportunidades novas e poderosas para se conectar com os fãs na plataforma crescente do Spotify". 

A UMG é de propriedade majoritária da francesa Vivendi, que divulgou no início deste ano que o Universal Music Group planeja lançar uma oferta pública inicial nos próximos três anos. No final do ano passado, a Vivendi vendeu 10% da UMG a um consórcio liderado pela Tencent Holdings por US$ 3,3 bilhões, avaliando a empresa em US$ 33 bilhões.

O Spotify está programado para divulgar os resultados do segundo trimestre de 2020 na próxima quarta-feira, 29 de julho, antes da abertura do mercado.

+Spotify

Comentários

Sobre o autorCarol Souza
Amante do cinema, dos livros e apaixonadíssima pelo bom e velho rock n'roll. Amo escrever e escrevo sobre o que amo. Ativista da causa feminista e bebedora de café profissional. Instagram: @barbooosa.carol