Banco Central anuncia lançamento da nota de R$200 para agosto

A arte da nova cédula com o personagem lobo-guará será divulgada no final de agosto
A arte da nova cédula com o personagem lobo-guará será divulgada no final de agosto
PorBruna Pinheiro29/07/2020 22h54

Novidades do mercado! O Banco Central anunciou nesta quarta-feira (29) que irá lançar a cédula de R$200 no mês de agosto, e foi aprovada pelo Conselho Monetário Nacional. Seguindo o padrão das demais notas que circulam o país, ela terá estampada um lobo-guará, representando ps animais em extinção da fauna brasileira.

A previsão para circulação da moeda é para o final de agosto e que sejam impressas 450 milhões de cédulas de R$ 200 em 2020. O país não criava novas cédulas de novo valor há 18 anos, levando em consideração que a nota "real" existe há 26 anos. Nos últimos anos, algumas notas foram apenas extintas ou alteradas por questões de segurança.

A notícia, claro, gerou uma série de memes e especulações sobre o motivo para criação da moeda em meio à pandemia do novo coronavírus, já que o país vive uma grave crise econômica e sanitária. 

Atualmente, circulam no país seis cédulas: R$2, R$5, R$10, R$20, R$50 e R$100. Todas seguem rigorosamente os padrões internacionais de impressão para evitar falsificação. Segundo a diretora de Administração do Banco Central, Carolina de Assis Barros, a nova cédula está seguindo tais protocolos e por isso ainda não teve sua arte final divulgada publicamente.

Carolina Barros afirma que há demanda para esta moeda e que não sabem até quando esta demanda adicional por dinheiro vivo deve durar, informando que o fenômeno atual faz com que muitas pessoas saquem e guardem dinheiro devido as incertezas. Segundo dados do BC, o volume de dinheiro vivo em circulação atingiu R$ 277 bilhões, enquanto não passava de R$ 216 bilhões, em março.

O Auxílio Emergencial dado pelo Governo Federal foi apontado como um dos principais motivos da alta circulação de dinheiro vivo, somado a boa parcela da população desbancarizada. Entretanto, para investidores e economistas, a nota simboliza a desvalorização da moeda nacional, consequência do crescimento da inflação. Todavia, com a economia mal das pernas, o país vive um ciclo desinflacionário, injustificando a adoção de uma nova moeda.

Seguindo o raciocínio de uma pesquisa realizada em 2001, as cédulas do real possuem animais em extinção da fauna brasileira como parte da arte, levando em consideração que quanto maior o valor monetário da cédula, maior o risco de extinção do animal. 

+Economia

Sobre o autorBruna Pinheiro
Internacionalista. Escrevo hoje sobre política, economia, filmes e séries. Adoro viajar e comer (não necessariamente nessa ordem). Segue lá @bpinheiro1