Baterista John Dolmayan diz que movimentos Antifa e Black Lives Matter querem “destruir os EUA”

O membro do System of a Down sempre polemizou em relação aos seus demais colegas de banda.
O membro do System of a Down sempre polemizou em relação aos seus demais colegas de banda.
PorBruna Pinheiro07/09/2020 16h28

O posicionamento à direita de John Dolmayan, baterista do System of a Down, sempre foi de conhecimento público e tem, cada vez mais, causado entre os fãs da banda e até mesmo na família dos músicos.

Desta vez, Dolmayan fez publicações em suas redes sociais sobre os movimentos sociais antifascista (Antifa) e contrários a truculência policial em relação pessoas negras nos Estados Unidos ("Black Lives Metter" ou "Vidas Negras Importam", em tradução português). O baterista fez um post no Instagram, que dizia que os movimentos não queriam "tomar" o governo norte-americano, algo muito noticiado por meio de fake news, mas sua interpretação foi o contrário.

"Existe alguma dúvida de que Antifa e BLM são inimigos Marxistas dos Estados Unidos? Eles nem escondem isso e ainda assim milhões de Americanos, corporações e ligas esportivas desculpam e apoiam esses inimigos violentos e destrutivos da liberdade. Eles têm apenas um objetivo, destruir a América por dentro fingindo que lutam por justiça e igualdade. Eles dizem que são o movimento pelos direitos civis dos tempos modernos mas pouco têm a ver com a busca por oportunidades iguais. A melhor parte é que eles se chamam de antifascistas, mas tudo que fazem e defendem é a definição de fascismo. A América precisa acordar, essas pessoas são os ‘brownshirts’ [milícia criada por Hitler em 1921 que ajudou a levá-lo ao poder] de uma agenda comunista de extrema esquerda", diz em sua publicação.

As publicações classificadas como falsas compartilhadas por Dolmayan vem ocorrendo com frequência, apoiando o atual presidente que está em corrida pela reeleição Donald Trump com declarações contrárias ao aborto e críticas pesadas aos seus adversários políticos. Mas, ao mesmo tempo, declara que quer o melhor para seu país. "Com toda a seriedade, independentemente de quem vença em novembro, espero que nosso congresso e senado possam colocar de lado o partidarismo e trabalhar pelo bem de todos os americanos, para variar", relatou em uma postagem.

+Rock

Comentários

Sobre o autorBruna Pinheiro
Internacionalista. Escrevo hoje sobre política, economia, filmes e séries. Adoro viajar e comer (não necessariamente nessa ordem). Segue lá @bpinheiro1