Bolsonaro planeja indicar pastor evangélico ao STF

O presidente afirmou que 'se Deus quiser nós teremos lá dentro um pastor'
O presidente afirmou que 'se Deus quiser nós teremos lá dentro um pastor'
PorMarcos Henderson06/10/2020 15h42

O presidente Jair Bolsonaro participou de um culto na noite da última segunda-feira (5) para celebrar o aniversário do pastor Wellington Bezerra da Costa, presidente das Igrejas Evangélicas Assembleia de Deus do Brasil, e afirmou durante discurso que pretende indicar um pastor evangélico ao Supremo Tribunal Federal (STF). 

No evento, que aconteceu no bairro Belenzinho, Zona Leste de São Paulo, Bolsonaro falou sobre as pessoas que o criticaram por não ter indicado um ministro evangélico para a vaga de Celso de Mello, que se aposenta a partir do dia 13 de outubro, chamando-os de "precipitados" e apresentando seus planos.

"Vamos ter no STF um ministro terrivelmente evangélico. Agora mais ainda. Alguns um pouco precipitados achavam que devia ser a primeira vaga, que acabei de indicar. A segunda vaga, que será [indicada] em julho do ano que vem, com toda certeza, mais que terrivelmente evangélico, se Deus quiser nós teremos lá dentro um pastor", esclareceu o presidente, que preferiu manter o lado religioso no prosseguimento no discurso. 

"Imaginemos as sessões daquele Supremo Tribunal Federal começarem com uma oração. Tenham certeza de uma coisa: isso não é mérito meu. É a mão de Deus", finalizou Bolsonaro, que indicou o desembargador Kassio Nunes Marques para a vaga de Celso de Mello, de acordo com publicação do "Diário Oficial da União" na última sexta-feira (2). A nova indicação ainda passará por sabatina no Senado Federal para, enfim, ser aprovado em plenário, com a maioria dos senadores. 

Gostei
Haha
Triste
Detestei
Amei
Aff
Gostei
Comentar

+Bolsonaro

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson