Diário 24 Horas

Ataque em Criciúma: Quadrilha assalta banco, provoca tiroteio e faz reféns no centro

O centro da cidade viveu quase duas horas de terror durante operação organizada dos criminosos
O centro da cidade viveu quase duas horas de terror durante operação organizada dos criminosos
PorMarcos Henderson

Uma quadrilha de pelo menos 30 pessoas fez reféns, trocou tiros e queimou veículos após assaltar uma agência do Banco do Brasil no Centro de Criciúma, às 23h50 desta segunda-feira (30). O grupo, que estava fortemente armado com rifles e explosivos, bloqueou ruas de acesso à cidade e, após utilizar os reféns como escudos em uma operação de quase duas horas, fugiram de carro. 

Os veículos utilizados pelos criminosos foram encontrados posteriormente pela polícia em um milharal na cidade vizinha de Nova Veneza, e foram descritos pelo delegado Vitor Bianco como carros de "alta potência e grande valor comercial". 

Um PM e um vigilante ficaram feridos, mas ninguém morreu durante a ação, que ainda deixou parte do dinheiro espalhada pelas ruas. O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, fez uma publicação no Twitter afirmando que iria até Criciúma nesta terça-feira (1º) acompanhar de perto a investigação do caso. "Já em deslocamento para Criciúma, SC não tolera esse tipo de episódio, nossas forças de segurança darão pronta resposta a esses criminosos", disse Moisés. 

O prefeito Clésio Salvaro afirmou que "Criciúma viveu uma noite atípica, uma noite diferente, uma noite de terror para os padrões da nossa cidade" em entrevista à CNN Brasil. "Realmente algo muito surreal, diferente de tudo que estamos acostumados a viver. O criciumense passou quase que toda uma noite acordado", finalizou.

Além do assalto à tesouraria do banco, os criminosos também incendiaram o 9º batalhão da PM (Polícia Militar) e o túnel que liga Criciúma a Tubarão. Salvaro pediu que a população ficasse em casa nos próximos dias, pois ainda não se conhece as dimensões e as intenções da quadrilha, ou de ações paralelas que podem ser encorajadas pelo grande assalto de ontem. 

+Polícia

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson