Johnny Depp entra com apelo para anular decisão judicial favorável ao 'The Sun'

O ator tentará recorrer da decisão, mas os fundamentos do apelo ainda não estão claros
O ator tentará recorrer da decisão, mas os fundamentos do apelo ainda não estão claros
Marcos Henderson
PorMarcos Henderson

Johnny Depp entrou com um recurso formal no Tribunal de Apelação do Reino Unido em uma tentativa de anular o veredito da Suprema Corte favorável ao jornal "The Sun", processado pelo ator por difamação após chama-lo de "espancador de mulheres" em uma matéria que falava sobre as situações de abuso de Depp e sua ex-mulher, Amber Heard

De acordo com um requerimento do Tribunal de Apelação, detectado pela Press Association, Depp continuará uma disputa legal que lhe custou seu emprego na franquia Animais Fantásticos, da Warner Bros.

Leia também: Mads Mikkelsen é confirmado como substituto de Johnny Depp em 'Animais Fantásticos 3'

O juiz do Hight Court, Andrew Nicol, disse que o uso da frase "espancador de mulheres" pelo The Sun em um artigo de 2018 era "substancialmente verdadeiro". Seu veredito também declarou que Depp “agrediu a Sra. Heard”. O juiz negou a Depp um recurso em seu tribunal, mas deu ao ator até 7 de dezembro para recorrer ao Tribunal de Apelação, caso optasse por contestar a decisão.

Depp já havia sinalizado seus planos de apelação. “O julgamento surreal do tribunal do Reino Unido não mudará minha luta para dizer a verdade e eu confirmo que pretendo apelar”, disse ele em um comunicado após ser demitido de "Animais Fantásticos 3", filme pelo qual receberá o salário integral, mesmo gravando apenas uma cena. 

Depp perdeu fãs, mas também recebeu alguns apoios públicos de celebridades como a cantora Sia, que utilizou as redes sociais para afirmar que "adoraria que ele [Depp] ficasse limpo" e que o ator é "claramente a vítima depois de ouvir aquelas fitas", mencionando os áudios e vídeos executados durante o julgamento.