Diário 24 Horas

Record é acusada de racismo após insinuar que Beyoncé pratica magia negra

O programa 'Fala Que eu te Escuto' resgatou uma polêmica de 2018 em que a baterista da cantora a acusou de bruxaria
O programa 'Fala Que eu te Escuto' resgatou uma polêmica de 2018 em que a baterista da cantora a acusou de bruxaria
PorMarcos Henderson

A Record foi acusada de racismo após exibir uma reportagem no programa "Fala Que eu te Escuto" que resgata uma polêmica de 2018, época em que a ex-baterista de Beyoncé, Kimberly Thompson, a acusou de praticar "bruxaria" e "magia negra", afirmando às autoridades que se tornou alvo de vários feitiços, inclusive para sofrer abusos sexuais.

A reportagem utiliza discurso sensacionalista e chega a acusar Beyoncé de fugir das acusações, além de exibir imagens de seu mais novo filme, "Black is King", cujo principal foco é resgatar as raízes da cultura africana em um espetáculo de sons, cores, danças e rituais que fazem parte da história. 

A reação dos fãs não poderia ser outra além de indignação total. Confira alguns comentários:

Na época em que Thompson formalizou suas acusações, especialistas consideraram a ação da baterista condizente com uma suposta tentativa de garantir altos valores de indenizações, já que as leis dos EUA dificultam a prova de que questões ligadas à religião são falsas.

Apoiados no fato de que Beyoncé não poderia esticar um julgamento do tipo por muito tempo, os advogados de Thompson criaram o que passou a ser chamado de "crime perfeito", no qual a acusada poderia simplesmente oferecer um cheque de compensação para Thompson seguir seu caminho. 

+Pop

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson