Mastercard cancela patrocínio à Copa América no Brasil

A correria para realizar a Copa América no Brasil e a turbulência gerada com a transferência gera um clima de insatisfação entre as seleções e os patrocinadores do evento
A correria para realizar a Copa América no Brasil e a turbulência gerada com a transferência gera um clima de insatisfação entre as seleções e os patrocinadores do evento
PorMarcos Henderson

Em meio à forte turbulência de resoluções políticas e notícias relacionadas à Copa América, que será disputada no Brasil entre 13 de junho e 10 de julho, a Mastercard decidiu abandonar o patrocínio à competição, deixando de expor a marca durante o evento esportivo que estava inicialmente programado para acontecer na Colômbia e na Argentina, que desistiram devido a problemas práticos e ao agravamento da pandemia de Covid-19, respectivamente. 

Em comunicado oficial divulgado na última terça-feira (8), a empresa confirmou que não exibirá sua marca nas placas de publicidade à beira do gramado ou nas entrevistas dos jogadores e comissões técnicas. 

Mesmo com o alerta de especialistas para uma possível piora da pandemia nas próximas semanas, o presidente Jair Bolsonaro aceitou, com rapidez, a realização do torneio no Brasil, recebendo menções honrosas da Conmebol. No entanto, uma grande parcela de jogadores e membros da comissão técnica da seleção brasileira manifestaram incômodo com a mudança. 

Manifesto da seleção brasileira

Em manifesto divulgado nesta quarta-feira (9), a seleção brasileira de futebol informa que os jogadores são contra a realização do torneio no Brasil, mas não descartou a participação da equipe, que deve estrear contra a Venezuela no próximo domingo (13), às 18h, pela fase de grupos da Copa América. 

No texto, os jogadores declaram uma insatisfação com a "condução da Copa América pela Conmebol, fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil". Ao final, porém, o manifesto deixa claro que, apesar da opinião contrária à realização do campeonato no Brasil, "nunca diremos não à Seleção Brasileira."

A insatisfação também circula entre outras equipes, a exemplo da seleção argentina, que anunciou no início desta semana que não se hospedará no Brasil para participar do torneio. Com isso, os profissionais da Argentina montaram um cronograma trabalhoso em que as viagens acontecerão somente no dia anterior às partidas. 

Comentários

O que você achou?
0GosteiGostei
0HahaHaha
0TristeTriste
1DetesteiDetestei
0AmeiAmei
0AffAff