Steven Spielberg fecha acordo multimilionário com a Netflix

Com o acordo, a Amblin Partners deve produzir pelo menos dois filmes por ano para a Netflix por um número não especificado de anos
Com o acordo, a Amblin Partners deve produzir pelo menos dois filmes por ano para a Netflix por um número não especificado de anos
PorMarcos Henderson

A produtora de Steven Spielberg, Amblin Partners, firmou um acordo multimilionário com a Netflix para a produção de vários novos filmes para o serviço de streaming nos próximos anos. O acordo garante à plataforma o acesso a um dos diretores mais populares de Hollywood e nos permite perceber que mudanças significativas marcarão o cinema no futuro, já que Spielberg sempre se mostrou cético em relação ao streaming. 

Em 2019, por exemplo, o diretor supostamente teria aconselhado a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas a proibir que os lançamentos diários em streaming fossem elegíveis ao Oscar. Fontes próximas ao diretor, no entanto, contestam que Spielberg tenha tentado barrar a elegibilidade da Netflix.

Posteriormente, ele esclareceu sua posição em uma declaração ao The New York Times, na qual negou ter tentado impedir que a Netflix ganhasse o Oscar. Ele também reafirmou seu apoio à experiência teatral, ao afirmar que quer "que as pessoas encontrem seu entretenimento de qualquer forma ou da forma que lhes seja conveniente. Tela grande, tela pequena - o que realmente importa para mim é uma ótima história e todos deveriam ter acesso a ótimas histórias.”

A Amblin continuará mantendo escritórios no lote da Universal, onde a empresa também possui um pacto de produção. Segundo o acordo, Amblin deve produzir pelo menos dois filmes por ano para a Netflix por um número não especificado de anos. É possível que Spielberg dirija alguns dos projetos, mas o acordo provavelmente não incluirá seu próximo filme, uma história de maioridade sem título e semiautobiográfica com Seth Rogen e Michelle Williams, que deve chegar à Universal.

A Amblin e a Netflix trabalharam juntos no passado, na produção de “Os 7 de Chicago”, que foi originalmente criado na Paramount antes de ser vendido para a Netflix durante a pandemia de Covid-19. “Ao aprofundar nossos laços com a Netflix por meio dessa nova parceria cinematográfica, estamos construindo sobre o que tem sido uma relação de trabalho incrivelmente bem-sucedida tanto na televisão quanto no cinema”, declarou Jeff Small, CEO da Amblin Partners.

“A plataforma global que eles construíram - com mais de 200 milhões de membros - fala por si mesma, e estamos extremamente gratos por ter a oportunidade de trabalhar em estreita colaboração com Scott e sua equipe incrível para oferecer a marca icônica de narrativa de Amblin ao público da Netflix.”

Comentários

O que você achou?
1GosteiGostei
0HahaHaha
0TristeTriste
0DetesteiDetestei
0AmeiAmei
0AffAff