Fórmula 1: Sainz diz que 'não ficaria feliz sendo um Barrichello' na Ferrari

O piloto espanhol foi questionado por um entrevistador do jornal 'As' sobre o status de piloto secundário da Ferrari
O piloto espanhol foi questionado por um entrevistador do jornal 'As' sobre o status de piloto secundário da Ferrari
Marcos Henderson
PorMarcos Henderson

Carlos Sainz não parece muito confortável com status de piloto secundário da Ferrari na atual temporada da Fórmula 1. Nas costas do sucesso absoluto de Charles Leclerc como grande aposta da escuderia italiana, o piloto espanhol que estreou em 2021 na modalidade já está mirando em título, mas a forma de revelar a ambição pessoal incluiu ironizar a brilhante carreira de Rubens Barrichello.

"Eu ficaria feliz sendo um Barrichello como Schumacher? Não, claramente não. Eu quero ser campeão mundial com a Ferrari. É para isso que me esforço todos os dias, mas o tempo vai dizer se vou ou não conquistar isso", afirmou o piloto espanhol em entrevista ao jornal "As". 

A frase de Sainz gerou uma reação instantânea nas redes sociais, com milhares de brasileiros declarando repúdio ao deboche explícito do espanhol, que ignorou os 68 pódios, 17 voltas mais rápidas, 14 pole positions e demais feitos de Barrichello e declarando antecipadamente aos seus empresários que precisará de uma equipe reforçada para cuidar do que ele deve ou não falar em suas conversas com jornalistas. 

"Estou vivendo o melhor ano da minha carreira, gosto da F1, gosto da minha equipe", disse Sainz ao ser questionado sobre o suposto arrependimento por ter deixado a McLaren pouco antes do triunfo de Daniel Ricciardo com seu antigo uniforme, em Monza. "É um projeto de longo prazo, e não para vencer em Monza. Mas claro que temos um plano para vencer novamente", completou. 

Entre as reações dos internautas, há quem diga que o entrevistador manipulou a pergunta para que Sainz fizesse uma comparação indevida de sua carreira com Barrichello, o que acabou dividindo opiniões na web, já que uns apoiam a fala do espanhol como uma mera reação à insistência do entrevistador do jornal "As" e outros acreditam que ele tenha agido com arrogância. 

Comentários

O que você achou?