Diário 24 Horas

Apesar do elenco, Cara e Coragem luta para fazer o público rir

A mescla entre ação, mistério e comédia romântica ainda não surtiu efeito na novela das 19h

A novela Cara e Coragem ainda está presta nos impasses delicados dos protagonistas. Foto: Reprodução/Globo
A novela Cara e Coragem ainda está presta nos impasses delicados dos protagonistas. Foto: Reprodução/Globo
Marcos Henderson
PorMarcos Henderson

O período no ar ainda é relativamente curto, mas a fase inicial de Cara e Coragem já se estendeu por tempo suficiente para gerar impressões divididas entre os espectadores, que talvez esperassem um pouco mais de bom humor na faixa das 19h após a conturbada, porém eficiente "Quanto Mais Vida, Melhor", que extraiu ao máximo o potencial cômico de seu elenco, enquanto a nova novela da Globo aproveita o talento indiscutível de seus integrantes para o drama e o mistério. 

Vale ressaltar: esta não é uma crítica negativa a Cara e Coragem, e sim um comentário aberto sobre as possibilidades da novela abrir contagem regressiva para um período mais alegre em seus diversificados núcleos, sobretudo com a intensidade do emprego de Pat (Paolla Oliveira) e Moa (Marcelo Serrado) e o perfil caótico de Armandinho (Rodrigo Fagundes), que não perde uma oportunidade de sair ganhando em suas negociações, achando-se a última bolacha do pacote com seus trajes ultrapassados e bigode que poderia torná-lo melhor amigo de Tenório, de Pantanal. 

Taís Araújo é, sem dúvidas, um dos grandes destaques de Cara e Coragem. Foto: Reprodução/Globo
Taís Araújo é, sem dúvidas, um dos grandes destaques de Cara e Coragem. Foto: Reprodução/Globo
Taís Araújo é, sem dúvidas, um dos grandes destaques de Cara e Coragem. Foto: Reprodução/Globo

Um dos poucos ganchos humorísticos existentes na trama ganha a liderança de um ator claramente duvidoso. O calo no sapato de Moa, Kaká Bezerra, ganhou o rosto de Kaysar Dadour e, por isso, ainda não convenceu o público, sobretudo porque o ex-BBB não é o maior exemplo de atuação na novela, que tem nomes fortes entre os já consagrados Carmo Dalla Vecchia, Leopoldo Pacheco, Cláudia Di Moura, Paulo Lessa, Mel Lisboa, Kiko Mascarenhas, Maria Eduarda de Carvalho, Ícaro Silva e demais participantes da nave. 

Mesmo assim, a falta de bom humor não é capaz de deteriorar a qualidade de Cara e Coragem, que eleva seus mistérios em torno de um dos principais pontos de destaque no roteiro: Taís Araújo. A atriz garante uma carga de suspense capaz de carregar o folhetim até o fim, até mesmo se ficar isolada em um cômodo por trinta minutos em um episódio de uma locação. 

Salve o último exagero descrito neste texto, a novela das 19h tem potencial para se juntar a Além da Ilusão e Pantanal como o trio mais badalado da Globo em anos, oficializando a proposta cinematográfica da emissora e edificando uma ponte duradoura que poderá servir de inspiração para outras grandes obras do entretenimento na TV. Como um belo e indispensável extra, Cara e Coragem ainda garante o ótimo talento de Vitória Bohn, que certamente será um dos maiores trunfos do folhetim até seu desfecho. 

ComentáriosO que você achou?
Novelas
Últimas