Bolsonaristas atacam a Globo e disparam notícias distorcidas em plena CPMI das Fake News

Presidente é defendido por eleitores nas redes sociais
Presidente é defendido por eleitores nas redes sociais
PorMarcos Henderson19/02/2020 13h36

Nesta quarta-feira (19), bolsonaristas utilizam as redes sociais para publicar ataques diretos à imprensa, sobretudo à Rede Globo, um dos principais alvos do clã Bolsonaro em diversas das críticas em relação à mídia nacional, que de acordo com o próprio presidente da república, através de seus comunicados diários no Palácio da Alvorada, não publica verdades sobre seu governo e supostamente faz de tudo para manchar sua imagem. Para descontrole da nação, seus eleitores acreditam. 

No Twitter, milhares de publicações com a hashtag "GloboLixo" exibem notícias com informações variadas sobre o Partido dos Trabalhadores (PT), Lula, Globo e até Luciano Huck, que apesar de ter transparecido diversas vezes como eleitor de direita, deve ter se tornado inimigo dos bolsonaristas unicamente por fazer parte da equipe da emissora carioca. A euforia negativa na plataforma ganhou força após resposta controversa de Bolsonaro à repórter Patrícia Campos Mello, do jornal Folha de S. Paulo, no Palácio da Alvorada. 

Na ocasião, a jornalista fez alguns questionamentos sobre a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito do Congresso Nacional que apura o suposto disparo de mensagens falsas durante o período de eleições presidenciais, a CPMI das Fake News. Bolsonaro debochou da atuação de Patrícia e mencionou Hans River, afirmando que a repórter estaria desesperada para dar um "furo", utilizando o termo clássico do jornalismo de forma pejorativa e sexual, fato que gerou repúdio de entidades como a Associação Nacional de Jornais (ANJ) e Associação Nacional de Editores de Revistas (ANER).

Nas publicações com a tag "GloboLixo", diversas notícias distorcidas são facilmente encontradas, com montagens de fotos e informações sem presença de fontes ou dados estatísticos concretos. Em algumas delas, os eleitores de Bolsonaro revoltados com a emissora dão um jeito de inserir Lula na lista de xingamentos, com menções a antigas polêmicas que acusavam o ex-presidente de tentativa de estupro a um dos colegas de cela quando esteve preso em 1980, no Dops, e, em outras, citam a descontextualizada afirmação de Lula sobre Adolf Hitler, em entrevista cedida à revista Playboy, em 1979, quando elogiou "a disposição, a força, a dedicação" do ditador, e não suas ideologias, como ele mesmo enfatizou ao ser questionado pelo entrevistador. A edição da Playboy, inclusive, aparece em outros posts, com menção à frase de Lula sobre a intensidade das atividades sexuais dos jovens da sua época, quando disse que os garotos de 10 a 12 anos de sua cidade natal já tinham até experiências com animais. 

Em outras publicações, os internautas lembram de um episódio envolvendo Luciano Huck, de 2014, quando o apresentador lançou um quadro controverso em que mulheres brasileiras procurariam namorados gringos, durante a Copa do Mundo. Outras utilizam links de portais como "Jornal da Cidade Online" e "Notícias Brasil Online", que também disparam matérias em ataque direto à Rede Globo. "Programa em Pauta da Globo pede para que soltem presos. Moro está prendendo muito", diz o título de uma das matérias. 

Complementando a lista de posts em defesa de Bolsonaro, também foi possível encontrar montagens com uma série de itens repudiados pelos eleitores do atual presidente, como "adultério", "satanismo", "incentivo às drogas", "homossexualismo", entre outros termos disparados na plataforma. Em meio à confusão online, esquerdistas também utilizam a tag "GloboLixo" no Twitter, porém de forma irônica, já que, pelo visto, nenhuma das tentativas de defesa a Bolsonaro oferece notícias concretas, em um verdadeiro show de informações com ausência total de fontes, e aproveitamento de polêmicas antigas, que nada têm a ver com os problemas do governo atual. 

Gostei
Haha
Triste
Detestei
Amei
Aff
Gostei
Comentar
Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson