Elenco e showrunner de Brooklyn Nine-Nine doam US$ 100 mil em apoio ao Black Lives Matter

Equipe da série decidiu auxiliar os manifestantes presos durante os protestos recentes
Equipe da série decidiu auxiliar os manifestantes presos durante os protestos recentes
PorMarcos Henderson03/06/2020 15h25

O elenco e o showrunner de Brooklyn Nine-Nine, Dan Goor, manifestaram apoio aos protestos contra a brutalidade policial nos Estados Unidos e, na última terça-feira (2), confirmaram a doação de US$ 100 mil à Rede Nacional de Fundos de Fiança, para auxiliar aqueles que foram presos pelos policiais durante as manifestações. Em publicação no Twitter, Goor afirma que ele e o elenco condenam firmemente a morte de George Floyd, asfixiado por um agente da polícia em Minneapolis.

Com isso, o time da série de comédia se une a vários outros artistas que também declararam apoio absoluto às lutas contra o racismo e a violência. "Nós encorajamos você a procurar seu fundo de fiança local: a Rede Nacional de Fundos de Fiança é uma organização que pode levá-lo a eles. #Blacklivesmatter", disse o produtor na rede social, incentivando os seguidores a também ajudarem com doações, se puderem.

A atriz Stephanie Beatriz também confirmou uma doação pessoal de US$ 11 mil ao Intercâmbio de Justiça Comunitária para apoiar os protestos da Black Lives Matter, em ação que seguiu os passos de Griffin Newman, da Blue Blood, que observou em seu próprio post a importância de atores que representaram policiais na tela doarem para organizações que lutam pela reforma da justiça social.

Terry crews, intérprete do sargento Terry Jeffords no programa, tem compartilhado informações importantes sobre as manifestações e apoiando conteúdos que auxiliem as pessoas a compreenderem melhor o que está acontecendo, além de exigir dos fãs que tenham sabedoria para não agirem com desrespeito aos que pedem, acima de tudo, respeito.

Brooklyn Nine-Nine já fez algumas menções ao racismo em episódios esporádicos, a exemplo de quando o personagem de Crews é preso sem qualquer motivo aparente, sugerindo que a ação teria sido tomada pela cor de sua pele, além de outros momentos em que os criadores inseriam na trama discussões pertinentes sobre o preconceito e os problemas estruturais dentro da polícia norte-americana.

Comentários

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson