Daniel Radcliffe, intérprete de Harry Potter nos cinemas, aborda comentários transfóbicos de J.K. Rowling em novo ensaio

'Para todas as pessoas que agora sentem que sua experiência com os livros foi manchada ou diminuída, lamento profundamente a dor que esses comentários lhe causaram'.
'Para todas as pessoas que agora sentem que sua experiência com os livros foi manchada ou diminuída, lamento profundamente a dor que esses comentários lhe causaram'.
PorCarol Souza09/06/2020 10h26

Duas vezes nos últimos meses, a autora de Harry Potter, J.K. Rowling decidiu manchar seu legado divulgando comentários transfóbicos nas mídias sociais. O último caso ocorreu no fim de semana, quando Rowling aparentemente descartou a existência de pessoas não binárias e não conformes com gênero. "Se o sexo não é real, não há atração pelo mesmo sexo. Se o sexo não é real, a realidade vivida das mulheres em todo o mundo é apagada", tuitou Rowling.

"Conheço e amo pessoas trans, mas apagar o conceito de sexo remove a capacidade de muitos de discutir suas vidas de maneira significativa. Não é ódio falar a verdade", completou posteriormente após críticas dos fãs.

Agora, o próprio Harry Potter dos cinemas, Daniel Radcliffe, está falando em apoio à comunidade trans em um novo ensaio publicado no The Trevor Project.

Radcliffe, que interpretou o personagem titular em todos os oito filmes de Harry Potter, disse que se sentiu "obrigado a dizer algo neste momento", mesmo que isso significasse manchetes desconfortáveis ​​da imprensa colocando-o contra Rowling.

"Percebo que certos meios de comunicação provavelmente vão querer pintar isso como uma briga entre J.K. Rowling e eu, mas realmente não é disso que se trata, nem o que é importante agora", começou Radcliffe. "Enquanto Jo é inquestionavelmente responsável pelo curso que minha vida seguiu, como alguém que teve a honra de trabalhar e continua a contribuir para o Projeto Trevor na última década, e apenas como ser humano, sinto-me compelido a dizer algo em este momento".

"Mulheres trans são mulheres", continuou Radcliffe. “"Qualquer declaração em contrário apaga a identidade e a dignidade das pessoas trans e vai contra todos os conselhos dados por associações profissionais de saúde que têm muito mais experiência nesse assunto do que Jo ou eu. Segundo o Projeto Trevor, 78% dos transgêneros e jovens não binários relataram ter sido objeto de discriminação devido à sua identidade de gênero. É claro que precisamos fazer mais para apoiar pessoas trans e não-binárias, não invalidar suas identidades e não causar mais danos".

Radcliffe então incentivou seus fãs a conferir o Guia do Projeto Trevor de ser um aliado de jovens trans e não-binários para entender melhor as diferenças entre sexo e gênero.

Para fechar sua carta, Radcliffe se dirigiu aos fãs de Harry Potter que "agora sentem que sua experiência com os livros foi manchada ou diminuída". "Lamento profundamente a dor que esses comentários lhe causaram", escreveu Ratcliffe.

"Eu realmente espero que vocês não percam totalmente o que era valioso nessas histórias para vocês. Se esses livros lhes ensinaram que o amor é a força mais forte do universo, capaz de superar qualquer coisa; se eles lhe ensinaram que a força é encontrada na diversidade e que idéias dogmáticas de pureza levam à opressão de grupos vulneráveis; se você acredita que um personagem em particular é trans, não-binário ou fluido de gênero, ou que é gay ou bissexual; se você encontrou alguma coisa nessas histórias que ressoou com você e o ajudou em qualquer momento da sua vida - isso está entre você e o livro que você lê, e é sagrado. E na minha opinião ninguém pode tocar nisso. Isso significa para você o que significa para você e espero que esses comentários não manchem muito". Confira o ensaio completo (em inglês).

+Harry Potter

Sobre o autorCarol Souza
Amante do cinema, dos livros e apaixonadíssima pelo bom e velho rock n'roll. Amo escrever e escrevo sobre o que amo. Ativista da causa feminista e bebedora de café profissional. Instagram: @barbooosa.carol