Donald Trump planeja proibir TikTok e outros apps da China nos EUA

Presidente dos EUA está preocupado com questões de segurança nacional envolvendo o app chinês
Presidente dos EUA está preocupado com questões de segurança nacional envolvendo o app chinês
PorMarcos Henderson07/07/2020 14h20

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está considerando a possibilidade de proibir o TikTok e outros aplicativos chineses, com argumentos formais que envolvem questões de segurança nacional, segundo informações do secretário de estado, Mike Pompeo. Ele também informou que o norte-americanos que utilizam o aplicativo correm o risco de terem suas "informações privadas nas mãos do Partido Comunista Chinês". 

"Com relação aos aplicativos chineses nos telefones celulares das pessoas, posso garantir que os Estados Unidos também os atingirão", disse Pompeo, citando a proibição do governo dos EUA aos fornecedores de equipamentos de telecomunicações chineses ZTE e Huawei. "Não quero sair na frente de [Donald Trump], mas é algo que estamos vendo".

A TikTok, em comunicado, reiterou sua alegação de que a empresa "nunca forneceu dados do usuário ao governo chinês, nem o faríamos se solicitado". A empresa é de propriedade da gigante da Internet de Pequim, ByteDance. "O TikTok é liderado por um CEO americano, com centenas de funcionários e principais líderes em segurança, proteção, produtos e políticas públicas aqui nos EUA", disse a empresa. "Não temos maior prioridade do que promover uma experiência segura para nossos usuários", completou.

O ex-executivo da Disney, Kevin Mayer, assumiu o cargo de CEO do TikTok em 1º de junho. Em um webcast recente, Mayer reconheceu a problemática óptica geopolítica da TikTok: “Há muita política em andamento”. Enquanto isso, na semana passada, a Índia proibiu o TikTok, juntamente com 58 outros aplicativos de empresas chinesas, depois que as tensões entre os dois países aumentaram devido a um conflito na fronteira.

A Casa Branca tem o direito legal de proibir aplicativos específicos "para proteger os cidadãos dos Estados Unidos e seus dados", disse Dan Fleyshman, fundador da agência de mídia social Elevator Studio. Se "forem verificados os intensos rumores sobre a empresa-mãe ByteDance, em relação aos dados americanos comprometidos, assim como a Índia recentemente proibiu aplicativos específicos, você verá o governo de Trump tomar uma ação semelhante também".

Separadamente, a TikTok disse que está saindo de Hong Kong depois que a China aprovou uma controversa lei de segurança. Na segunda-feira (6), Facebook, Twitter, Google e outras empresas de internet disseram que estavam suspendendo temporariamente sua cooperação com as autoridades de Hong Kong em relação a solicitações de dados de usuários.

+Trump

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson