Bolsonaro brinda, agradece cloroquina e diz que viverá por muito tempo

Presidente defendeu medidas de isolamento estaduais que ele mesmo lutou contra anteriormente
Presidente defendeu medidas de isolamento estaduais que ele mesmo lutou contra anteriormente
PorMarcos Henderson08/07/2020 11h13

Após confirmar o diagnóstico positivo para Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro utilizou sua conta no Twitter nesta quarta-feira (8) para afastar quaisquer rumores que indiquem complicações em seu quadro de saúde. Ele iniciou uma série de quatro publicações subsequentes defendendo as medidas de isolamento adotadas por governadores e prefeitos, que ele mesmo lutou contra e, em seguida, reforçou o potencial do auxílio emergencial como forma de preservar o sustento de famílias carentes, destacando as 5 parcelas de R$ 600,00, quando, na verdade, ele próprio havia sugerido o valor de no máximo R$ 200. 

No terceiro post, Bolsonaro afirma que "nenhum país do mundo fez como o Brasil". Segundo ele, o país pode ser considerado um exemplo na preservação de vidas (são 1.674.655 casos e 66.868 mortes confirmadas na manhã em que o presidente fez as publicações). Por fim, um brinde público à cloroquina, para coroar a série de publicações como uma espécie de piada de mau gosto, ovacionada pelos apoiadores bolsonaristas. 

Enquanto os seguidores comemoram, Bolsonaro arma seus novos passos, já com pretensão de escolher nomes certeiros e vantajosos ao Ministério da Educação. A equipe do presidente já estaria dialogando com três evangélicos, provavelmente com intuito de reativar a potência dos laços com a bancada religiosa de extrema direita. São eles: o ex-vice reitor do Mackenzie em São Paulo, Milton Ribeiro, o professor da Universidade de Brasília (Unb), Ricardo Caldas, e o reitor do Instituto Tecnológico de Aeronáutica, Anderson Correia.

Além disso, Bolsonaro vetou nesta quarta a obrigação do governo em fornecer água potável, higiene e leitos hospitalares para indígenas, ao sancionar, com um total de 14 vetos, o projeto que prevê medidas de proteção social para prevenção de contágio da Covid-19 em territórios indígenas. 

+Bolsonaro

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson