Academia considera Hamilton inelegível ao Oscar; Disney pretende submeter o filme a guildas de Hollywood, segundo revista

O musical é um dos maiores sucessos do Disney+.
O musical é um dos maiores sucessos do Disney+.
PorKelly Lima09/07/2020 08h30

Na última segunda-feira, 06, a Academia de Arte e Ciências Cinematográficas decidiu que Hamilton, versão filmada do musical da Broadway de Lin-Manuel Miranda, que estreou recentemente no Disney +, não é elegível para o Oscar 2021. A notícia desapontou muita gente, mas ao que parece não a Disney, que pretendente submeter o longa à várias guildas de Hollywood para concorrer a prêmios, segundo informações de uma fonte à revista Vanity Fair.

O estúdio colocaria o longa à disposição desses grupos para que decidissem sobre sua elegibilidade aos prêmios que concedem, afinal, cada uma possui qualificações diferentes, o que abriria espaço para a obra de Lin-Manuel, que deveria ter sido lançado nos cinemas em 2021, mas acabou sendo antecipado a estreia para julho de 2020, na plataforma de streaming. 

Ainda há chances de Hamilton concorrer a outras premiações, além do Oscar.
Ainda há chances de Hamilton concorrer a outras premiações, além do Oscar.
Ainda há chances de Hamilton concorrer a outras premiações, além do Oscar.

Segundo a fonte da Vanity Fair, que é próxima a Academia, Hamilton não é elegível para disputar nas categorias de documentários, melhor filme, ou qualquer outra presente no Oscar, graças a uma regra instituída em 1997, que “exclui trabalhos que são registros essencialmente não filtrados de performances”, o que tornaria qualquer gravação de produções teatrais ilegíveis para considerações dos membros que compõe a banca.

Contudo, caso a Disney queira contestar a posição tomada pela Academia, há precedentes que podem lhe auxiliar. Em 2000, somente três anos após a regra de eliminar os “registros de performances” da disputa pelo prêmio mais disputado do mundo dos cinemas, Spike Lee conseguiu incluir no evento o especial de stand-up The Original Kings Of Comedy. Dois anos depois disso, Martin Lawrence também teve êxito com a produção Martin Lawrence Live: Runteldat. O mesmo voltou a ocorrer em 2013, com o concerto Kevin Hart: Let Me Explain. Até o momento a Disney não se pronunciou publicamente sobre o assunto da exclusão de Hamilton ou sobre seus planos de premiações para o mesmo.

+Hamilton

Sobre o autorKelly Lima
Web designer por curiosidade, Desenhista por amor, Gestora de RH por teimosia, acadêmica de Geografia por sorte e redatora nas horas vagas. Twiiter: Kelly Nivelly (@KNivelly)