Nubank, PicPay e Caixa confundem usuários com troca de culpa após sumiço de auxílio emergencial

Fintechs apontam instabilidade e duplicidade de pagamentos no sistema do Caixa TEM
Fintechs apontam instabilidade e duplicidade de pagamentos no sistema do Caixa TEM
PorMarcos Henderson09/07/2020 13h02

Na última quarta-feira (8), um alto número de pessoas atestou sumiço de dinheiro em contas do Nubank e do PicPay, gerando diversas teorias sobre o que, de fato, havia acontecido, sobretudo porque a maior parte dos internautas que enviavam suas reclamações à empresa e pediam ajuda nas redes sociais tentavam obter o valor do auxílio emergencial, chegando a levantar questionamentos sobre falhas graves de segurança e até ataques de hacker. 

Posteriormente, as empresas emitiram comunicados explicando a situação. PicPay e Nubank jogaram a "culpa" para a Caixa Econômica Federal, de formas diferentes. A primeira afirma que a instituição financeira pública teria compensado pagamentos de boleto em excesso e, por isso, duplicava algumas transações e gerava a obrigação automática do estorno.

Isso quer dizer que as fintechs, ao perceberem no sistema a presença de pagamentos duplicados, devolvia o dinheiro ao Caixa TEM, de onde os usuários tentam transferir o dinheiro do auxílio, com inúmeras dificuldades que incluem a longa fila de espera no aplicativo e as constantes falhas no servidor.

Já o PicPay relacionou o problema às instabilidades no sistema do Caixa TEM e orientou os clientes a realizarem "a operação novamente ou, caso o débito já tenha ocorrido, aguardem a Caixa realizar o estorno do valor."

A Caixa, por sua vez, adotou uma postura de negação de culpa, deixando claro que não teve relação com os problemas enfrentados pelos usuários, aproveitando para exaltar o número de contemplados pelo benefício: “acerca de relatos de intercorrências em pagamentos e transferências do Caixa Tem para fintechs, não foram identificadas falhas nos sistemas internos do banco”.

+Auxílio Emergencial

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson