Relator do Orçamento da União diz que está autorizado por Bolsonaro a incluir novo programa social

Márcio Bittar deve sinalizar no orçamento a criação de um novo programa de transferência de renda.
Márcio Bittar deve sinalizar no orçamento a criação de um novo programa de transferência de renda.
PorBruna Pinheiro16/09/2020 16h39

Até ontem (15) o presidente Bolsonaro estava confirmando aos ventos que o Renda Brasil estava suspenso até 2022, após várias tentativas de sua equipe econômica de tentar financiar o programa que iria substituir o Bolsa Família.

Mas, segundo o Relator do Orçamento da União, o senador Márcio Bittar (MDB-AC), o presidente o autorizou a incluir um novo programa social na estimativa do orçamento de 2021. Sendo assim, um novo programa de transferência de renda pode ser desenvolvido já no ano que vem.

Bittar teve uma reunião com o presidente no Palácio do Planalto nesta quarta-feira (16) e falou com a imprensa após o encontro. "Tomei café da manhã com o presidente da República. Antes do almoço conversamos mais um pouco, e eu fui solicitar ao presidente, se ele me autorizava a colocar dentro do Orçamento a criação de um programa social que possa atender milhões de brasileiros que foram identificados ao longo da pandemia e que estavam fora de qualquer programa social. O presidente me autorizou", disse o senador.

O Renda Brasil estava se desenhando para substituir o Bolsa Família após os meses de Auxílio Emergencial do governo dado à famílias sem ou pouca renda devido ao período de pandemia. Entretanto, as estratégias da equipe econômica para financiar o programa não agradaram ao presidente, em especial após a fala do Secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, informou em entrevista que estavam sendo estudadas alternativas como o congelamento de aposentadorias e pensões e a redução do Benefício de Prestação Continuada.

Assim, o presidente disse que estava "proibido falar" sobre Renda Brasil até 2022 e que daria "cartão vermelho" para quem sugerisse medidas políticas do gênero para financiar a nova empreitada do governo.

Márcio Bittar informou que já na semana que vem irá apresentar as despesas previstas com o futuro novo auxílio. "Não adianta agora a gente especular do que vai tirar, onde que vai cortar, mas estou autorizado pelo presidente, ele me deu sinal verde. E, a partir de agora, vou conversar com os líderes do governo no Senado e na Câmara, conversar com a equipe econômica. Mas, a semana que vem, a ideia é apresentar um relatório que tenha as PECs e a criação desse programa", afirmou o político.

Gostei
Haha
Triste
Detestei
Amei
Aff
Gostei
Comentar

+Renda Brasil

Sobre o autorBruna Pinheiro
Internacionalista. Escrevo hoje sobre política, economia, filmes e séries. Adoro viajar e comer (não necessariamente nessa ordem). Segue lá @bpinheiro1