General Heleno diz que críticas de 'estrangeiros' sobre Amazônia visam derrubar o governo Bolsonaro

Segundo o General, os números do desmatamento são 'fabricados e manipulados'.
Segundo o General, os números do desmatamento são 'fabricados e manipulados'.
PorBruna Pinheiro21/09/2020 15h08

Em audiência pública no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta segunda-feira (21) o ministro Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência (GSI), relatou que as críticas feitas por países, personalidades e ONGs estrangeiras sobre o desmatamento na Amazônia visam "prejudicar o Brasil e derrubar o governo Bolsonaro".

Sem citar quais seriam os países ou celebridades, o ministro defendeu o atual governo e relatou o pouco tempo em que estão no poder para serem acusados dos problemas da região. A audiência ocorreu após ação movida partidos políticos que contestam o atraso do governo na aplicação dos recursos do Fundo do Clima, paralisado desde 2019, para o combate do desmatamento, queimadas, e afins.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) participou da audiência e criticou o Executivo, relatando que o governo só deu a devida atenção ao Fundo a partir do momento em que os partidos PT, PSOL e Rede Sustentabilidade moveram a ação no STF.

"Não podemos admitir e incentivar que nações, entidades e personalidades estrangeiras, sem passado que lhes dê autoridade moral para nos criticar, tenham sucesso no seu objetivo principal, obviamente oculto, mas evidente para os não inocentes, que é prejudicar o Brasil e derrubar o governo Bolsonaro", disse Heleno na véspera do discurso do Presidente Bolsonaro à Assembleia Geral da ONU. Amanhã (22), o presidente irá discursar na abertura do evento falando sobre os feitos do governo para garantir a preservação desse e outros biomas brasileiros, além da administração pública da pandemia do novo coronavírus.

O general relatou que vários brasileiros têm se aliado a estes movimentos estrangeiros para denegrir a imagem do país, colocando o governo como um vilão. "Pior. Usam argumentos falsos, números fabricados e manipulados, e acusações infundadas para prejudicar o Brasil. É preciso deixar claro que a Amazônia brasileira nos pertence. E nos foi legada grandiosa e cobiçada graças ao heroísmo e obstinação de nossos antepassados", relatou.

Também presente na audiência, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou haver uma "sucessão de narrativas" que buscam mostrar uma suposta falta de ação do governo. Segundo ele, o Fundo Clima terá R$ 581 milhões em 2021, o maior valor já destinado à iniciativa.

Gostei
Haha
Triste
Detestei
Amei
Aff
Gostei
Comentar

+Bolsonaro

Sobre o autorBruna Pinheiro
Internacionalista. Escrevo hoje sobre política, economia, filmes e séries. Adoro viajar e comer (não necessariamente nessa ordem). Segue lá @bpinheiro1