Em tom ameaçador, Bolsonaro dispara para Biden sobre a Amazônia: "Quando acaba a saliva, tem que ter pólvora"

O vice-presidente amenizou a situação dizendo que a fala é uma 'figura de retórica'
O vice-presidente amenizou a situação dizendo que a fala é uma 'figura de retórica'
PorBruna Pinheiro11/11/2020 16h47

O Presidente Jair Bolsonaro causou novo desconforto político nacional e internacional ao falar sobre a utilização da força ao invés da diplomacia brasileira no caso da Amazônia. Durante um evento do Ministério do Turismo na terça-feira (10), sem citar nomes, Bolsonaro relatou sobre sanções econômicas que o país poderá ter caso não apague os incêndios na Amazônia.

“O Brasil é um país riquíssimo. Assistimos há pouco um grande candidato à chefia de Estado dizer que se eu não apagar o fogo da Amazônia levanta barreiras comerciais contra o Brasil. E como é que nós podemos fazer frente a tudo isso? Apenas a diplomacia não dá, né, Ernesto?”, disse o presidente apontando para o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que estava na plateia. “Porque quando acabar a saliva, tem que ter pólvora, se não, não funciona. Precisa nem usar a pólvora, mas precisa saber que tem”, finalizou sua fala.

Analistas dizem que a fala é direcionada ao novo presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, que em debate com Donald Trump na véspera das eleições norte-americanas disse que imporia sanções econômicas ao Brasil caso o país não combatesse as queimadas que tem ocorrido com frequência e virado pauta internacional. “Parem de destruir a floresta. E, se vocês não pararem, irão enfrentar consequências econômicas significativas”, disse o então candidato Biden. O democrata também citou a Amazônia em sua campanha em outras situações.

Após a fala de Bolsonaro, o embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman, fez uma postagem exaltando o Corpo de Fuzileiros Navais de seu país, mostrando um vídeo que relata que são os “maiores do mundo” e estão “sempre prontos” para agir.

O presidente brasileiro segue sendo um dos poucos chefes de estado a ignorar a vitória de Joe Biden, não o parabenizando pela eleição. Após a repercussão negativa do vídeo sobre a "pólvora" e outras polêmicas como chamar de "maricas" a parte da sociedade preocupada com o novo coronavírus, Bolsonaro publicou a sua fala na íntegra em vídeo nas redes sociais. Além disso, o vice-presidente saiu na defesa de seu companheiro de chapa, dizendo "Acho que não causa nada, isso aí tudo é figura de retórica".

2
Gostei
Haha
Triste
Detestei
Amei
Aff
Gostei
Comentar

+Bolsonaro

Sobre o autorBruna Pinheiro
Internacionalista. Escrevo hoje sobre política, economia, filmes e séries. Adoro viajar e comer (não necessariamente nessa ordem). Segue lá @bpinheiro1