Diário 24 Horas

Confira o final explicado de Falcão e o Soldado Invernal, com spoilers

O último episódio da série emocionou os fãs e criou novas teorias para o futuro do MCU
O último episódio da série emocionou os fãs e criou novas teorias para o futuro do MCU
PorMarcos Henderson

Mais uma série de sucesso da Marvel chega ao fim nesta sexta-feira (23). O último episódio de Falcão e o Soldado Invernal ficou disponível no Disney+ na madrugada de hoje e já foi assistido por uma legião de fãs ao redor do mundo, reunindo diversos elogios e questionamentos sobre o futuro do Universo Cinematográfico Marvel (MCU), que já possui diversos títulos engatilhados para os próximos meses e anos. Confira a seguir o resumo da Season Finale da série, com SPOILERS

Quem é o Power Broker?

Após um mistério desnecessário, o episódio revelou que o Power Broker, na verdade, é a Agente Sharon Carter, que tem puxado as cordas nos bastidores para entrar nos ouvidos dos Flag Smashers, especificamente quando se trata do soro do super-herói. A resposta quebrou algumas teorias que indicavam o possível surgimento do general "Thunderbolt" Ross, que tinha sua própria agenda com a recriação do super soro em "O Incrível Hulk" (2008). A resolução do mistério dividiu opiniões entre os fãs. 

Novo traje do Falcão

Para elevar os aspectos visuais e valorizar a grandiosidade dos heróis, é claro que a Marvel não poderia deixar de inserir uma customização dos uniformes, inserindo um traje novo para o Falcão de Anthony Mackie, que finalmente foi batizado como Capitão América a bordo de seu uniforme azul e branco acompanhado de pequenos redwings robóticos voadores, semelhantes aos drones do Homem de Ferro. 

No episódio, Sharon consegue o perdão que Sam prometeu a ela do Comitê de Inteligência dos Estados Unidos (o mesmo que tirou o escudo de Walker no episódio anterior). Dado que Sharon é sobrinha da Agente Peggy Carter, é fácil para o governo dos EUA perdoá-la. Ela ofereceu uma vaga em sua antiga divisão. Sharon balança a cabeça e diz: "Seria uma honra".

Ação abundante

O final da temporada contou com uma grande quantidade de cenas de ação, destacando o duelo de Capitães Américas desde o início do episódio, já que John Walker não cede o escudo tão facilmente. Entre as cenas de destaque, há um ótimo momento em que Sam se arrisca para salvar um caminhão carregado de políticos GRC, além de uma participação especial do mordomo de Zemo matando os Flag Smashers restantes, que estão em um caminhão blindado da prisão.

Discurso de Sam como Capitão América

Depois que os Flag Smashers são derrotados, o roteiro insere um grande discurso de Sam para os membros do GRC nas ruas de Manhattan, diante das câmeras de TV, que parece abordar todos os tópicos que afetam os EUA atualmente, como a política anti-imigração e a Al-Qaeda: o Power Broker que é o verdadeiro inimigo, e sim os políticos norte-americanos. Sua insensibilidade em redefinir fronteiras é o que faz com que grupos antigovernamentais como os Flag Smashers se levantem, sem mencionar que suas decisões precipitadas podem ter o mesmo impacto negativo no mundo como o estalar dos dedos de Thanos.

“As pessoas acreditaram tanto na causa dela (de Karli) que a ajudaram a desafiar os governos mais fortes do mundo”, Sam os repreende: “Vocês têm tanto poder quanto um deus insano ou um adolescente mal orientado. A pergunta que você tem que se fazer é como vai usá-lo.”

“Você tem que parar de chamá-los de terroristas [...] Suas tropas de manutenção da paz portando armas estão forçando milhões de pessoas a se estabelecerem em todo o mundo, certo? Como você acha que essas pessoas vão chamá-lo? Esses rótulos de ‘terroristas’, ‘refugiados’, ‘bandidos’ são frequentemente usados ​​para contornar a questão, por quê?”, prossegue o herói. “O único poder que tenho é que podemos fazer melhor. Não podemos exigir que as pessoas avancem se não as enfrentarmos na metade do caminho”, diz o novo Capitão América.

Comentários

O que você achou?
1GosteiGostei
0HahaHaha
0TristeTriste
0DetesteiDetestei
0AmeiAmei
0AffAff
Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson