Brasil vence o Quênia e enfrenta as russas nas quartas do vôlei feminino nas Olimpíadas

A vitória tranquila da seleção brasileira foi marcada pelo empenho e comemoração vibrante das quenianas durante o jogo
A vitória tranquila da seleção brasileira foi marcada pelo empenho e comemoração vibrante das quenianas durante o jogo
Marcos Henderson
PorMarcos Henderson

O Brasil segue invicto no vôlei feminino nas Olimpíadas de Tóquio! Nesta segunda-feira (2), a seleção brasileira derrotou o Quênia por 3 sets a 0, demonstrando uma excelente qualidade de defesa e ataque para derrotar com extrema facilidade as adversárias, com incríveis parciais de 25/10, 25/16 e 25/8.

A vitória garante às brasileiras a primeira posição do Grupo A no encerramento da fase de grupos, avançando com tranquilidade para às quartas de final da competição. No entanto, o próprio desafio já terá um nível amplificado de complexidade: o Comitê Olímpico Russo, que avançou para o mata-mata com uma boa campanha que garantiu o quarto lugar no Grupo B. 

Logo no primeiro set do jogo contra as quenianas, as brasileiras mostraram a que vieram, abrindo cinco pontos de vantagem com um 7 a 2 recheado de erros dos adversários, o que facilitou a movimentação cada vez mais entrosada do Brasil na partida, garantindo uma distância assustadora no placar (13 a 4), até o final do primeiro set em 25 a 10. 

No segundo set, o ritmo foi semelhante, mas a seleção brasileira perdeu algumas chances bobas de converter pontos, garantindo algumas bolas ao chão extras do Quênia, que conseguiu marcar 16 na derrota por 25 a 16 na segunda etapa. Era nítido que o Brasil não teria dificuldades para vencer o jogo. 

No terceiro set, o que já estava garantido, ficou ainda mais evidente. O Brasil passeou diante das quenianas, ampliando um incrível 11 a 3 no início da terceira etapa, mantendo a pressão constante no jogo e acertando praticamente todos os golpes contra o Quênia, que lutava para recepcionar as duras bolas brasileiras e devolver com perigo para marcar algum ponto.

Mesmo assim, as lutadoras quenianas comemoravam cada acerto como se estivessem à frente do placar em uma final de campeonato, afinal esta é a primeira participação em Olimpíadas das atletas, que enfrentaram inúmeros empecilhos estruturais e financeiros para se juntar às demais nações na competição. 

O jogo entre Brasil e o Comitê Olímpico Russo acontece na próxima quarta-feira (4), em horário a ser definido. 

Comentários

O que você achou?