Greenpeace rebate ofensas de Bolsonaro com aulão no Twitter: "de lixo a gente entende"

ONG mostrou 'quem é o greenpeace' em série de posts na redes social
ONG mostrou 'quem é o greenpeace' em série de posts na redes social

As entrevistas coletivas de Jair Bolsonaro na chegada e na saída do Palácio da Alvorada têm se se tornado um campo minado de afirmações controversas, e nesta quinta-feira (13), os esbravejamentos do presidente atingiram nada menos que o Greenpeace. Na ocasião, uma das jornalistas presentes no local faz um questionamento sobre nota legal publicada pelo órgão de proteção ambiental no início da tarde, sobre o decreto assinado na última terça-feira (11) que transfere a coordenação do Conselho Nacional da Amazônia Legal do Ministério do Meio Ambiente para o vice-presidente Hamilton Mourão.

Aparentemente sem vontade de responder devidamente à pergunta, ou de pelo menos explicar algo sobre a decisão, Bolsonaro resumiu-se aos deboches. "Quem é o Greenpeace? O que é essa porcaria chamada Greenpeace? Só lixo, é lixo", disse o presidente, sorrindo para a jornalista. No Twitter, milhares de pessoas declararam repúdio ao comentário e deram início a uma série de publicações em protesto contra o governo, aliando-se, também aos outros fatos relatados nas últimas semanas, entre aumento recorde do dólar, a fila de um milhão de pessoas para o Bolsa Família, congelado nas 200 cidades com menor renda per capita do país, ou a sequência de falas polêmicas do ministro da economia, Paulo Guedes, que na quarta (12) gerou discórdia ao dizer que "empregada doméstica estava indo para a Disneylândia", referindo-se à suposta facilidade que pessoas de baixa renda tinham para viajar ao exterior quando o câmbio do dólar estava avaliado em R$ 1,80. 

Entre as publicações em resposta a Bolsonaro, a que ganha destaque é feita pelo próprio Greenpeace Brasil, no Twitter, com uma verdadeira aula sobre "Quem é o Greenpeace". No primeiro post, a organização diz: "Somos uma organização INDEPENDENTE que atua em mais de 50 países. Não aceitamos dinheiro de empresas, governos ou partidos. Nosso trabalho é mantido por doações de pessoas físicas", e segue com mais seis publicações, destrinchando os braços da ONG e fazendo alguns trocadilhos com a frase de Bolsonaro, a exemplo de quando solta um sarcástico "de lixo a gente entende", ao dizer que mais de 90 toneladas de lixo que poluíam o planeta foram coletados por voluntários.

Confira a sequência completa a seguir:

Comentários

Leia também