Bolsonaro diz que economia "ia bem" até o coronavírus: "trouxe uma certa histeria"

Presidente disse que medidas tomadas em alguns estados vão prejudicar a economia
Presidente disse que medidas tomadas em alguns estados vão prejudicar a economia
PorMarcos Henderson17/03/2020 14h29

Mais uma vez, Jair Bolsonaro tentou minimizar a situação em meio à pandemia do novo coronavírus, em entrevista à Rádio Tupi na manhã desta terça-feira (17), também aproveitando para afastar a culpa do governo na situação econômica atual, citando, assim como Paulo Guedes, as reformas, utilizadas por ambos como símbolo de salvação, e disparando críticas em relação às medidas de prevenção adotadas em alguns estados brasileiros, sem especificar nomes. 

"Olha, a economia estava indo bem, fizemos algumas reformas, os números bem demonstravam taxa de juros lá embaixo, o risco, a confiança no Brasil, a questão de risco Brasil também. Então, estava indo bem. Esse vírus trouxe uma certa histeria”, explicou o presidente, que foi confrontando por um haitiano em frente ao Palácio da Alvorada na última segunda-feira (16).

“Tem alguns governadores, no meu entender, eu posso até estar errado, mas estão tomando medidas que vão prejudicar em muito a nossa economia”, criticou Bolsonaro, sugerindo que a melhor medida seria "tirar a histeria" da cabeça das pessoas, que estariam encarando a pandemia como o "fim do mundo", ainda segundo o governante nacional durante a entrevista. 

Leia mais: Primeira morte por coronavírus é registrada em São Paulo.

Trata-se, novamente, de uma atitude irresponsável de Bolsonaro perante a situação vivida pelos brasileiros. A recomendação geral é ficar em casa, conforme medidas tomadas no mundo inteiro, e diversos órgãos nacionais já interromperam suas atividades para evitar alastramentos do Covid-19, sobretudo pelos anseios em relação à real capacidade dos hospitais, não apenas no Brasil, mas em diversos países que também passam por dificuldades que vão muito além do comércio. 

Um dos ídolos e fonte de inspiração para o clã-Bolsonaro, Donald Trump, que também debochava da pandemia, finalmente encarou a situação como uma emergência, iniciando o processo de resposta à propagação da doença e citando o desafio econômico, mantendo uma postura mais séria para ajudar o povo norte-americano ao admitir que o surto pode perdurar por meses e levar o país a uma recessão. 

Comentários

Sobre o autorMarcos Henderson
Publicitário, músico e, aqui, escrevo sobre o que as diferentes culturas têm a nos dizer. Como artista, celebro a força da arte e conto histórias do entretenimento. Twitter: @marhoscenderson