Live do "Dia do Trabalho" terá Lula e Roger Waters, do Pink Floyd

Com início às 11h30, live contará também com Chico Buarque, Chico César, Zélia Duncan, FHC e Marcelo Jeneci.
Com início às 11h30, live contará também com Chico Buarque, Chico César, Zélia Duncan, FHC e Marcelo Jeneci.
PorCarol Souza

Inusitadíssimo! Quem imaginaria que um dia Lula e Roger Waters, do Pink Floyd, estariam no mesmo evento? Pois isto está prestes a acontecer.

Nesta sexta-feira (1), dia que se comemora no Brasil o "Dia do Trabalho" Roger Waters, o ex-presidente Lula, o ex-presidente FHC e mais de 30 artistas nacionais unirão forças com as principais centrais sindicais brasileiras como CUT e Força Sindical para a realização de uma live intitulada "Saúde, Emprego e Renda em Defesa da Democracia, Um Novo Mundo é Possível"

A "festa" começa às 11h30, se estendendo até às 15h30, com transmissão pelo canal da TVT no YouTube. Conforme informações divulgadas pela Folha de S. Paulo, o ex-Pink Floyd contribui com uma performance pré-gravada da tradicional canção americana "We Shall Overcome".

Artistas nacionais como Chico César, Zélia Duncan, Marcelo Jeneci, Fernanda Takai, Otto, Odair José e Leci Brandão participam do "line up" da mesma forma, com performances previamente gravadas, no intuito de estimular o distanciamento social.

Completando o time de artistas do evento, Chico Buarque também deve aparecer com uma mensagem aos fãs.

Na classe política, como mencionado acima, farão participações os e- presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso, além dos ex-ministros e candidatos nas últimas eleições Ciro Gomes e Marina Silva.

Os atuais governadores do Maranhão e do Rio Grande do Sul, Flávio Dino e Eduardo Leite e os atuais presidentes do Senado e do Supremo Tribunal Federal, Davi Alcolumbre e Dias Toffoli, também devem deixar suas mensagens ao público da live.

Sendo sem dúvida o destaque do evento, não há estranhamento algum no envolvimento político de Waters, que em sua passagem pelo Brasil em sua mais recente turnê não poupou "comentários" sobre o atual presidente, Jair Bolsonaro. 

Ainda sobre o político em questão e sua "versão gringa" Donald Trump, em uma regravação de um hino revolucionário chileno, Waters não fez cerimônia e abertamente chamou os dois presidentes de "ratos".

Comentários

O que você achou?
0GosteiGostei
0HahaHaha
0TristeTriste
0DetesteiDetestei
0AmeiAmei
0AffAff