Suposto namorado de Gugu entra na justiça e pede por reconhecimento de união estável

Thiago Salvático afirma que ele e Gugu estavam juntos desde 2011.
Thiago Salvático afirma que ele e Gugu estavam juntos desde 2011.
Cyrce Tadaiesky
PorCyrce Tadaiesky

Mais um episódio envolvendo Gugu Liberato. Thiago Salvático, chef de cozinha e que ficou conhecido por ser o suposto namorado de Gugu Liberato, acionou seus advogados para entrar com um processo de reconhecimento de união estável homoafetiva com o apresentador, que morreu em novembro do ano passado após cair em sua casa nos EUA. Ele pede a partilha de bens cumulados durante o período em que estiveram juntos. As informações foram divulgadas pelo Notícias da TV.

A ação está protocolada na 9ª Vara de Família e Sucessões do Foro Central da Comarca de São Paulo. Thiago diz ter se relacionado com o apresentador por mais de sete anos, sendo que três foram levando uma vida conjugal.

O Notícias da TV teve acesso ao processo e os advogados detalharam como era o relacionamento do cliente com Gugu, desde o dia que se conheceram, em novembro de 2011, até ano passado.

A defesa incluiu comprovantes de inúmeras viagens que eles fizeram juntos ao redor do mundo, tendo mais de 40 destinos, como Espanha, Ilhas Maldivas, Dubai, Finlândia, Áustria, África do Sul, México, França, entre outros. Trechos de conversas por meio do aplicativo WhatsApp também foram anexados, constando os apelidos carinhosos do casal, como “Paxtel” e “Poxinha”. Além disso, o chef de cozinha afirma que eles pretendiam constituir uma família e passar o resto da vida juntos.

Além do reconhecimento da união estável homoafetiva e a divisão dos bens adquiridos desde novembro de 2016, a defesa de Salvático pede uma indenização de R$ 100 mil e que os réus (filhos, sobrinhos, irmãos e mãe de Gugu) arquem com as custos processuais.

Para Nelson Wilians, advogado de Rose Miriam (mãe dos filhos de Gugu), esse pedido trata-se de "mais um episódio que expõe a família e a reputação do apresentador, além de uma tentativa sórdida de criar tumulto processual".