Internautas exaltam Stranger Things após NASA apontar possibilidade de universo paralelo

Usuários do Twitter comparam a nova descoberta científica com a trama da série da Netflix.
Usuários do Twitter comparam a nova descoberta científica com a trama da série da Netflix.

A NASA detectou algumas evidências que indicam a possibilidade de existência de um universo paralelo, onde as conhecidas leis da física não funcionariam da mesma forma. A notícia se espalhou rapidamente pelas redes sociais e rendeu diversas exaltações à série Stranger Things, que se tornou um grande fenômeno mundial e aborda o mesmo assunto.

No Twitter, usuários criam memes e defendem algumas teorias presentes no seriado da Netflix, além de lançarem suas opiniões sobre as novas descobertas. Confira:

Uma equipe de cientistas da NASA detectou evidências na Antártica que podem indicar a existência de um possível universo paralelo onde as leis da física seriam opostas às nossas. Os especialistas estavam realizando um experimento com a Antena Impulsiva Transiente da Antártica (Anita) para detectar um constante "vento" de partículas do espaço quando foram surpreendidos por um ruído vindo da Terra, o que chamou atenção, já que essas partículas, chamadas de neutrinos subatômicos, têm energia e massa tão baixos que seriam impedidos pelos elementos sólidos se estivessem na Terra. 

Eis a surpresa: através da análise dos dados recolhidos pela antena, concluiu-se que as partículas estavam saindo da neve. Trata-se de um comportamento incomum para as leis da física e forte indicador da existência de um universo paralelo. Para um dos principais pesquisadores do projeto Anita, Peter Gorham, também especialista em partículas, o outro universo funcionaria com leis opostas ao nosso. "Nesse mundo-espelho, positivo é negativo, esquerdo é direito e o tempo anda para trás”. 

Entre as discussões sobre o assunto, há, também, a possibilidade de falha da Anita naquela ocasião, além da possível descoberta de novas partículas do espaço capazes de penetrar a Terra, entre outros fatores que ainda serão dialogados e catalogados no âmbito científico. 

Comentários

NASA

Mais Séries